Marta aposta em obra do CEU Vila Formosa para atacar Kassab

Isso porque no debate do último domingo, na Record, Kassab foi questionado sobre o andamento da obra

Ana Luísa Westphalen, da Agência Estado

22 de outubro de 2008 | 14h06

O Centro Educacional Unificado (CEU) da Vila Formosa, que não teve sua construção iniciada, foi a arma escolhida pela candidata do PT à Prefeitura de São Paulo,   Marta Suplicy , no programa eleitoral de hoje para atacar o adversário, o atual prefeito  Gilberto Kassab  (DEM). Isso porque no debate do último domingo, na Record, Kassab foi questionado sobre o andamento da obra, que, segundo ele, será concluída até fevereiro. Ele convocou eleitores a comparecerem a uma vistoria na terça-feira, às 11 horas. No entanto, o prefeito não apareceu, e, na data, fez uma "vistoria eletrônica" da obra, por meio de imagens.   Veja também: 'Sou solteiro e feliz', diz Kassab; Marta lamenta inserção na TV Reviravolta é difícil em SP, diz cientista política  Enquete: Quem se saiu melhor no debate?  Blog: Leia os principais momentos do debate na Rede Record  Veja galeria do debate na Rede Record  Especial: Perfil dos candidatos em São Paulo  'Eu prometo' traz as promessas de Marta e Kassab  Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras  Confira o resultado eleitoral nas capitais do País   Marta, por sua vez, esteve no local, mas foi impedida de ver o estado da construção. "Às 11 horas, populares esperavam pela chegada de Kassab", disse o locutor durante o programa da petista, mostrando imagens de moradores da região de Vila Formosa. "Veja a revolta e a decepção de quem acreditou na palavra do prefeito. Mais uma falha, mais uma mentira de Kassab". Em seguida, uma moradora disse: "Kassab não vem, ele não gosta de pobre."   Após ser barrada, Marta chegou a se emocionar conversando com um pedreiro que trabalhava na obra. "Vocês são povo e sabem que eu faço isso (o CEU) para os seus filhos. Foi pra vocês que eu fiz isso", disse, contendo o choro. O programa também listou obras de outros CEUs que, segundo a campanha da petista, estão atrasados, como Parque Bristol, Capão Redondo e Jaguaré. "Eu fico espantada. O que importa num prefeito de uma cidade do porte de São Paulo é dizer a verdade, e isso prova definitivamente o caráter e a personalidade de Kassab, o prefeito que São Paulo está tendo que ter."   Gilberto Kassab não falou sobre os CEUs no horário eleitoral de hoje na televisão. Usou o programa para mostrar principalmente as obras feitas em sua gestão na área da saúde. "Saúde em São Paulo tem nome, Gilberto Kassab", afirmou o prefeito, mostrando os hospitais de M'Boi Mirim e Cidade Tiradentes, concluídos em sua gestão. "Ele é maravilhoso em ter terminado essa obra", disse uma paciente. Ele prometeu também construir, se eleito, mais três hospitais e dez Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs) especializadas.   O prefeito disse que seu maior sonho é ser reeleito e, após o fim da gestão, ouvir do eleitor: "Valeu, Kassab, você foi um cara legal para a saúde, foi um cara legal pra Cidade". Ao som do jingle "Sorria", apareceu conversando com populares em diversas situações, usando óculos escuros, chapéu de engenheiro, e até um quimono. Ao final, ele perguntava a uma menina: "Votou em quem?". "Você", respondeu a criança, que ouviu um "Ah, bom" do prefeito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.