Paulo Giandalia/Estadão
Paulo Giandalia/Estadão

Marina volta a defender Neca Setubal

Candidata do PSB afirma que há uma discussão que 'empobrece o avanço da consciência política'

Mariana Sallowicz, O Estado de S. Paulo

12 de setembro de 2014 | 15h11

Rio - A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, voltou a defender nesta sexta-feira, 12, a coordenadora de seu programa de governo e acionista do Itaú Maria Alice Setubal. O vínculo entre Marina e Neca, como é conhecida, tem sido explorado pela campanha petista. Marina disse que ela é "elite" preocupada com a "educação, tecnologia e inovação".

"A Neca Setubal, por mais que esteja sendo satanizada por ser uma pessoa que tem dinheiro, é elite desse País preocupada com educação, tecnologia e inovação. A elite não é quem tem dinheiro, é quem tem pensamento estratégico", disse ela para quem há uma discussão que empobrece o avanço da consciência política. 

"Se criou um termo muito estranho, é a luta do bem contra a elite, numa visão equivocada do que é a elite de um País. A elite de um País não é quem tem dinheiro, não é quem tem poder. A elite de um país é quem pensa estrategicamente é quem é capaz de se comprometer com o interesse público, de ceder uma parte do seu interesse particular para favorecer o interesse de todos", afirmou. Marina afirmou então que entre a elite, nesse conceito, estão exemplos como Chico Mendes e Neca. 

A acionista do banco Itaú e educadora é a terceira maior doadora individual nestas eleições, como divulgou o Estado nesta sexta. Até o começo de setembro, Neca, como é conhecida, havia dado R$ 2.010.200 a candidatos do PSB (16), PV (3), PDT (2) e PPS (1). 

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesMarina SilvaNeca Setúbal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.