Marina volta a cobrar programa de governo de Dilma e Aécio

Marina volta a cobrar programa de governo de Dilma e Aécio

'Assinar cheque em branco é perigoso', provocou a ex-ministra em evento da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro

Mariana Sallowicz, O Estado de S. Paulo

12 de setembro de 2014 | 11h41

Rio - A candidata à Presidência Marina Silva (PSB) voltou a cobrar que seus adversários, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), apresentem os seus programas de governo.

"O que está em jogo é se vamos ou não vamos eleger um presidente com base em um programa ou em promessa genéricas. Os dois candidatos ainda não apresentaram os seus programas. E dizem que estão preocupados com as nossas ideias, mas não apresentaram as suas. Cuidado: assinar cheque em branco é perigoso", disse, durante o evento "Visões de Futuro", realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), no Rio.

A ex-ministra afirmou que, em um possível segundo turno, será possível fazer um debate de ideias, com tempo igual de horário político e, assim, "apresentar cada vez mais as nossas ideias".

A candidata afirmou que está sofrendo "todo tipo de calúnia" e que os seus adversários estão "apavorados, desesperados pela possibilidade de perder". "(Já) nós estamos motivados pela possibilidade de ganhar." Marina disse que as eleições estão "muito difíceis", "mas nunca estive tão animada".

Marina citou ainda em seu discurso líderes como Nelson Mandela, argumentando que as pessoas não sabem os nomes de seus algozes. "Mas Mandela todos sabem que é, e ele ficou por um tempo sendo vendido como o supremo mal." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.