Mauro Pimentel/AFP
Mauro Pimentel/AFP

Marina tenta ‘quebrar o gelo’ com o PV nas eleições 2018

Presidenciável da Rede se reuniu nesta quinta-feira, 26, pela primeira vez em oito anos com José Luiz Penna, presidente da legenda, da qual já foi filiada e saiu brigada em 2011

Marianna Holanda e Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

27 Julho 2018 | 05h00

Na reta final da pré-campanha e ainda sem alianças, a Rede faz uma última investida para ter o apoio do PV e tentar romper o isolamento nas eleições 2018. A presidenciável Marina Silva se reuniu nesta quinta-feira, 26, pela primeira vez em oito anos com o presidente do PV, José Luiz Penna.

O encontro foi uma espécie de “quebra de gelo” desde a briga entre os dois, que culminou na saída de Marina do PV, em 2011. Segundo um integrante da Rede, a conversa não foi conclusiva, mas selou o compromisso de aprofundar o debate sobre o programa de governo das duas siglas. 

De acordo com um interlocutor, Marina teria ligado para Penna para marcar o encontro, em sua passagem por São Paulo. Eles estiveram reunidos por cerca de uma hora com o porta-voz da Rede, Pedro Ivo, a segunda porta-voz, Lais Garcia, e o vice-presidente do PV, Eduardo Brandão. No Distrito Federal, o PV está na mesma coligação que Rede e PSB, e Brandão já declarou apoio a Marina.

Não foi oferecida a vice-presidência na chapa, mas o encontro com a presidenciável deixou boas impressões no PV. Segundo um interlocutor, a reunião abriu portas para um possível apoio no segundo turno.

A aliança do PV já era dada como certa pela campanha do pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. Penna foi secretário do presidenciável no governo de São Paulo e vinha declarando simpatia do partido à campanha tucana. Mas, conforme o Estado noticiou, após pressão dos diretórios estaduais, principalmente no Nordeste, o partido deve ficar neutro no primeiro turno. A tendência teria sido confirmada na reunião desta quinta-feira. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.