José Patricio/Estadão
José Patricio/Estadão

Marina ganha R$ 1,6 mi ao falar a bancos e empresas

Carteira de clientes para os quais Marina fez palestras entre 2011 e o início deste ano inclui Santander, Crédit Suisse e Unilever

FÁBIO BRANDT E FÁBIO FABRINI, O Estado de S.Paulo

01 Setembro 2014 | 02h01

Brasília - A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, realizou dezenas de palestras para as mais variadas instituições entre 2011 e 2014, com uma carteira de clientes que inclui grandes bancos, empresas e seguradoras.

Após terminar a disputa da eleição presidencial na terceira colocação quatro anos atrás e deixar o Senado, em 2011, Marina abriu uma empresa em Brasília pela qual passou a receber por suas conferências.

Entre abril de 2011 e maio deste ano, Marina ganhou R$ 1,6 milhão bruto com essas palestras, conforme revelou ontem o jornal Folha de S.Paulo. Ela interrompeu as atividades de palestrante após lançar candidatura neste ano e negocia com o PSB receber uma remuneração mensal do partido, segundo sua assessoria de imprensa.

Marina foi contratada por bancos, como Santander e Crédit Suisse, pela multinacional Unilever e pela Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e de Capitalização (Fenaseg). Foi remunerada ainda por palestras na Argentina, Uruguai, Chile e Bolívia.

Houve eventos em que ela não cobrou pela palestra, como numa conversa, meses atrás, com alunos do "Curso Estado de Jornalismo".

Faz parte do trabalho de Marina como palestrante se reunir com grupos pequenos de executivos do sistema financeiro e ser remunerada por isso. A assessoria de Marina afirma que o tema recorrente de suas palestras é a sustentabilidade.

A lista completa de clientes não é divulgada pela candidata sob o argumento de que os contratos são confidenciais. É o mesmo procedimento usado por outros políticos que costumam ser remunerados por palestras, como os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva.

O Estado obteve os nomes de parte da carteira de clientes de Marina a partir de uma série de entrevistas no meio empresarial.

Valores. Os valores de cada palestra de Marina variam conforme o cliente. Da Fundação Dom Cabral, por exemplo, uma instituição privada de ensino de Minas Gerais, ela cobrou R$ 15 mil. O Conselho Federal de Contabilidade pagou R$ 33 mil a Marina.

O Santander e o Crédit Suisse não revelam quanto pagaram pela palestra de Marina.

Desde junho deste ano, quando se candidatou à Vice-Presidência da República na chapa de Eduardo Campos, Marina "mantém-se com a poupança acumulada até então" com o trabalho de palestrante, segundo sua assessoria de imprensa.

Aplicação. A candidata, contudo, não declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter uma poupança. Confrontada com essa informação, a equipe de Marina afirmou que usou o termo "poupança" inadequadamente e que, na verdade, ela "mantém-se com o que dispõe em sua conta corrente." Ao tribunal, Marina informou que tem R$ 27.920,58 na sua conta corrente.

Em 19 de agosto, o marido de Marina Silva, Fábio Vaz de Lima, deixou o cargo de secretário adjunto do governo do Acre. Para que ela possa pagar suas despesas, "a campanha discute se haverá algum tipo de auxílio para o período até 5 de outubro", informou a assessoria da candidata. Entre as contas mensais de Marina está o aluguel de R$ 4.200,00 da casa em que mora, em área nobre de Brasília.

Ela também ocupa um apartamento quando está em São Paulo. Conforme a campanha, o imóvel foi emprestado pelo empresário Carlos Henrique Ribeiro do Vale e registrado no TSE.

Na primeira vez que concorreu à Presidência, Marina declarou patrimônio de R$ 149.264,38. Em 2014, o valor caiu para R$ 135.402,38.

ALGUMAS DAS INSTITUIÇÕES PARA AS QUAIS MARINA FEZ PALESTRAS:

- Empresas

Unilever

Cia de Águas de Itapema (SC)

GSC Eventos Especiais

TDEX

Atitude Brasil

- Instituições Financeiras

Santander

Crédit Suisse

Entidades

Conselho Regional de Contabilidade do RS

Associação Comercial e Empresarial de MG

Civicus - Alliance

Iarse (Instituto Argentino de Responsabilidade Social)

Associação Brasileira de Recursos Humanos - RJ

Corpo - Centro de Orientação e Organização Psicanalítica

Centro de Atendimento ao Trabalhador, Arquidiocese

Association Insistance - Art, Psychanalyse e Politique

Skoll World Forum

Comadems (Convenção de Ministros das Assembleias de Deus Missões do MS)

Movimento Não-Matarás “Centro de Intercâmbio de Conhecimento” - VIVA Trust

Cnseg - Fenaseg (Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais)

Paraná Metrologia e Inst. de Tecnologia do Paraná (Tecpar)

ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República)

VI Encontro de Contabilidade da Amazônia Legal

Raps (Rede de Ação Política pela Sustentabilidade)

AIESEC

Panrotas - Portal do Profissional de Turismo

- Instituições de Ensino

Fundação Dom Cabral

Fundação Educacional

de Fernandópolis

Universidade do Contestado Faculdade Ipanema

Faculdade Projeção

UniEvangélica - mantida pela Associação Educativa Evangélica

UFABC *

Universidade Católica de Pernambuco - UNICAP

UniJorge - Centro Universitário Jorge Amado

UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina)

Centro de Ensino Superior de Catalão (Cesuc)

Unisuam (Centro Universitário Augusto Motta)

Unicamp

Unianchieta (Centro Universitário Padre Anchieta)

Faap - Fundação Armando Álvares Penteado

Colégio Santo Inácio

Unesp (Universidade Estadual Paulista)

Unasp (Centro Universitário Adventista)

Unic Tangará

UFPE (Universidade Federal de Pernambuco)

PUC de Curitiba

- Mídia

Rádio CBN

Prêmio BRAVO Business Latin Trade Group

Curso Estado de Jornalismo*

Instituto Valor

*NÃO REMUNERADA

Mais conteúdo sobre:
eleiçõesMarina Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.