Marina Ecológica rivaliza com Dilma Bolada nas redes sociais

Jovens apoiadores da candidata do PSB criam perfil com sátiras e tentam desbancar sucesso da personagem ligada à petista

Daiene Cardoso , Agência Estado

10 de setembro de 2014 | 15h09

Brasília - Inspirados no sucesso do perfil fake nacional mais famoso e que domina as redes sociais no Brasil, quatro jovens admiradores da candidata à Presidência da República Marina Silva (PSB) dão vida a uma versão mais "verde" da ex-senadora: a "Marina Ecológica". Criado no dia 27 de agosto, após o primeiro debate presidencial na TV, o perfil já tem 138 mil seguidores no Twitter e 32 mil no Facebook e persegue a meta desbancar a famosa "Dilma Bolada", que soma 1,4 milhão de fãs.

Os estudantes de telecomunicações Vinícius Ambonatti, de 16 anos; de engenharia química, Jéssica Ambrósio, de 21 anos; o ex-estudante de engenharia ambiental, Fabio Velozo, de 20 anos, e o publicitário Renan Schwarz, de 22 anos, se conheceram na internet, onde já mantinham uma rede de seguidores por uma característica comum: perfis bem-humorados de personagens fictícios.

No dia seguinte ao debate promovido pela TV Bandeirantes, surgiu a ideia de lançar uma versão ecológica de Marina Silva no Twitter: a "Marina Ecologia". Em seguida, veio a "Marina Ecológica" no Facebook e as contas caíram no gosto dos internautas. Nos primeiros posts, a "candidata" revelava que havia ido ao debate de cipó e que, se "eleita", tornaria a capivara o transporte oficial dos estudantes.

Assim como a Marina real, a nova sensação das redes sociais também já apresentou sua plataforma de governo, com alguns programas prioritários, como o "Minha Oca, Minha Vida", o "Cipó a Jato" - um transporte financiado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) ligando o Acre à região Sudeste -, e o "Open Bar de Açaí" nas festas para a juventude.

Marina Ecológica avisa que obrigará, via decreto presidencial, todos a acordar cedo para aplaudir o sol, a plantar dez árvores por dia, a lavar os cabelos no rio e a utilizar transportes "ecologicamente corretos": cipó, capivaras e canoas. "Se eleita, vou mandar demolir todos os prédios e no lugar de cada um vou colocar uma oca e uma árvore", acrescenta a personagem. Em seu suposto governo, o carro-chefe da economia será a produção de artesanatos.

Até a mudança no programa de governo do PSB sobre as políticas públicas para a população LGBT entrou na brincadeira. "Nada contra gays. Porém, nada a favor também. Tenho uma visão totalmente favorável em relação ao casamento gay, mas sobretudo desapoio", escreveu Marina Ecológica logo após o polêmico recuo. "Odeio ser bipolar, mas é legal", emendou a personagem.

Com exceção de Vinícius (de Florianópolis), os idealizadores do perfil participaram das manifestações de junho de 2013. Jéssica, que é de Guarapari (ES), foi a dois protestos em sua cidade; Fábio (de João Pessoa) e Renan (de Campinas) foram a uma manifestação cada. "Foi um momento único", definiu Renan. Vinícius não vota, mas seus colegas declaram abertamente a preferência por Marina Silva. "O voto nela é natural. A gente acredita na nossa personagem", emenda Renan às gargalhadas.

Embora utilizem a política como inspiração para as piadas diárias, os criadores de Marina Ecológica negam que façam campanha pela candidata do PSB e dizem que estão nas redes sociais por diversão. Eles, no entanto, falam sério quando são questionados sobre sucessão presidencial. "Não voto no Aécio (Neves) e Dilma (Rousseff) de jeito nenhum", avisa Jéssica. Os "marineiros" defendem a alternância de poder e dizem que "está na hora de o PT" deixar a Presidência.

Os jovens dizem que estão prontos para substituir Jeferson Monteiro, o criador da Dilma Bolada, na preferência do "eleitorado" se Marina - a Silva - for eleita. "O Jeferson já não está aceitando que vai perder", provocou Fábio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.