Gualter Naves/Agência Estado
Gualter Naves/Agência Estado

Marcio Lacerda desafia PSB nacional e afirma que manterá candidatura

Pré-candidato ao governo de Minas convoca filiados do partido à convenção da legenda em BH no sábado para defender postulação

Jonathas Cotrim, O Estado de S.Paulo

02 Agosto 2018 | 13h54

BELO HORIZONTE - O ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB) enviou um áudio a delegados de seu partido nesta quinta-feira, 2, afirmando que desafiará a decisão do diretório nacional da sigla e manterá sua postulação ao governo de Minas Gerais. 

“Refletindo hoje, dialogando com companheiros mais próximos, decidi manter minha candidatura. Para isso, é muito importante que todos os delegados e todos os apoiadores compareçam à convenção (neste sábado, 4)”, afirmou Lacerda no áudio.

Na quarta-feira, um acordo entre PT e PSB, em nível nacional, determinou que os pessebistas se mantenham neutros no primeiro turno em relação à disputa presidencial. Para isso, Marcio Lacerda teve a candidatura ao governo mineiro retirada para apoiar a tentativa de reeleição de Fernando Pimentel (PT), enquanto no Pernambuco, a pré-candidatura da petista Marília Arraes (PT) foi preterida para apoio dos petistas ao atual governador, Paulo Câmara (PSB).

Após ser avisado sobre a decisão pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, na quarta, Lacerda se recusou a ser candidato ao Senado na chapa de Pimentel. O ex-prefeito de Belo Horizonte disse que recebeu a notícia com “indignação, perplexidade, revolta e desprezo”. 

“A direção nacional, para impedir a candidatura, precisa de uma resolução da Executiva Nacional, que são mais de 30 membros. E, até agora, não tem nenhuma manifestação formal da direção nacional enviada à direção estadual, que já manifestou a discordância com essa intervenção”, afirmou Lacerda no áudio desta quinta, no qual prometeu ir a Brasília para a convenção nacional do PSB, marcada para domingo, com o objetivo de pleitear a manutenção da candidatura ao governo mineiro.  

Lacerda também afirmou que seguirá negociando a formação de alianças, que serão levadas para aprovação da convenção estadual. O ex-prefeito estaria muito próximo de conseguir um acordo com o MDB, com o intuito de criar uma candidatura de “terceira via”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.