Amr Alfiky/Reuters
Amr Alfiky/Reuters

Manifestantes protestam contra Jair Bolsonaro ao redor do mundo

Protestos ocorrem em cidades dos Estados Unidos, Canadá, Argentina, Alemanha, Chile, França, Suíça, Itália e Portugal; no Brasil, pelo menos 60 municípios têm atos marcados

Paulo Beraldo, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2018 | 15h06
Atualizado 30 de setembro de 2018 | 14h49

Manifestantes contrários ao candidato Jair Bolsonaro (PSL), líder nas pesquisas de intenção de voto nas eleições 2018, protestaram em diversas cidades ao redor do mundo neste sábado, 29. Com o slogan #Elenão - criado em uma campanha dentro de um grupo no Facebook que reúne 3,8 milhões de mulheres -, pessoas se organizaram e protestaram em cidades dos Estados Unidos, Canadá, Argentina, México, Chile, Alemanha, França, Suíça, Itália e Portugal. 

Em Genebra, uma das principais cidades da Suíça, as pessoas protestaram na frente da sede da Organização das Nações Unidas na Europa. Eles levavam cartazes com palavras contrárias ao candidato e pediam o fim do "fascismo". Em Paris, na França, onde a candidata de extrema-direita Marine Le Pen, da Frente Nacional, tem ganhado força nos últimos anos, pelo menos 250 pessoas se organizaram no centro da cidade para protestar contra o candidato brasileiro. 

Imagens publicadas nas redes sociais com a hashtag #Elenão mostram também manifestações em Milão, na Itália, em Barcelona, na Espanha, e em Lisboa, em Portugal. Buenos Aires, capital da Argentina, e Santiago, no Chile, também registraram protestos de brasileiros que vivem nas cidades e de moradores locais. Nova York, nos EUA, e Toronto, no Canadá, também foram palco de protestos. 

Em entrevista ao Estado, a criadora do grupo afirmou que 'só acendeu um fósforo no barril de pólvora' com a criação do grupo. Na sexta-feira, 28, a cantora Madonna postou uma mensagem contra Bolsonaro e aumentou a visibilidade do movimento nas redes sociais 

Dezenas de cidades no Brasil foram palco de atos contrários à candidatura do candidato neste sábado. Todas as capitais tiveram manifestações contra o capitão da reserva e deputado federal por sete mandatos, que lidera as recentes pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno, com 28%, seguido por Fernando Haddad, do PT, que tem 22%. Algumas cidades também registram mobilizações favoráveis ao candidato, como São Paulo, Rio de Janeiro e Macapá. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.