Maluf promete neutralidade no 2º turno em SP

Ao fim da eleição em que amargou o pior desempenho de sua carreira, 5,92% de votos, o candidato do PP à Prefeitura de São Paulo, Paulo Maluf, preferiu abrir mão de declarar apoios. Em nota divulgada no início da tarde de hoje, o deputado federal se esquivou de recomendar apoio a seu eleitorado no 2º turno. Para evitar o risco de ter seu apoio rejeitado, Maluf optou pela "neutralidade". O PT, de Marta Suplicy - "Uma Nova Atitude para São Paulo" (PT-PCdoB-PDT-PTN-PRB-PSB) - já dera indicações de que o apoio não seriam bem-vindo, e o DEM, de Gilberto Kassab - "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC)-, não deixara claro se o aceitaria. "Recomendo aos meus eleitores, com liberdade total, que reflitam quem melhor represente os interesses do povo de São Paulo", aconselhou Maluf. "Minha posição pessoal política é de neutralidade."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.