Newton Menezes/Futura Press
Newton Menezes/Futura Press

Major Olímpio diz que Doria também é 'de esquerda' e voto em França é 'por exclusão'

Segundo o senador eleito, 'os dois (França e Doria) são de esquerda, só que um é do PSDB, responsável direta ou indiretamente na ação ou omissão pela morte de policiais e agentes penitenciários em São Paulo

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

17 Outubro 2018 | 17h12

Senador eleito pelo Estado de São Paulo, o deputado federal Major Olímpio (PSL) afirmou nesta quarta-feira, 17, que irá votar em Márcio França (PSB) no segundo turno da eleição paulista "por exclusão". Segundo ele, tanto França quanto João Doria (PSDB) "são de esquerda". O ex-prefeito de São Paulo tem se apresentado como o único candidato antipetista e tem tentado buscar os votos pró-Bolsonaro, que é do mesmo partido de Olímpio.

"O PSL está neutro em São Paulo. O presidente Jair Bolsonaro declarou sua neutralidade nesse processo", declarou Major Olímpio, após visitar Bolsonaro, no Rio. Segundo o futuro senador, o PSL liberou seus quadros e sua opção por Márcio França é apenas por questão de voto.

"Eu não estou apoiando. Eu disse que vou votar no Márcio França, e no segundo turno você vota por exclusão. Os dois (França e Doria) são de esquerda, só que um é do PSDB, responsável direta ou indiretamente na ação ou omissão pela morte de policiais e agentes penitenciários por 24 anos no Estado de São Paulo", disparou Major Olímpio, fazendo alusão ao período em que os tucanos governaram o Estado. "E eu só disse que não alimento meu carrasco." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.