Maia agiu com falta de compaixão durante epidemia, diz Gabeira

De acordo com o candidato do PV no Rio, quando povo está sob situação difícil, o prefeito tem que estar perto'

da Agência Estado

26 de agosto de 2008 | 11h53

O candidato a prefeito do Rio Fernando Gabeira, do PV, convidado desta terça-feira, 26,  na série de Sabatinas do Grupo Estado, elogiou a gestão de Cesar Maia (DEM) no seu primeiro mandato na Prefeitura, nos anos 90. Porém, disse também que ele demonstrou "falta de compaixão" durante a epidemia da dengue. De acordo com o candidato, "quando o povo está sob situação difícil, o prefeito tem que estar perto". Gabeira acha que do primeiro mandato para agora, Cesar Maia "ficou distante da cidade".   Ele é o quarto candidato a prefeito do Rio que participa da série de sabatinas do Grupo Estado. O vídeo do debate pode ser visto  na TV Estadão (clique aqui).   Veja também: PT era melhor na oposição do que PSDB, diz Gabeira Gabeira diz que não se deve permitir crescimento de favelas Para Gabeira, segurança é estratégica e saúde é 'emergencial' Especial: Perfil de Fernando Gabeira   As regras para as eleições municipais    Gabeira afirmou que "prosperidade (econômica) e segurança são preocupações estratégicas e a saúde é emergencial". Ele pretende combinar o aumento do número de postos de saúde com a ampliação do horário dos já existentes, inclusive para aliviar as emergências de pessoas que não são casos realmente de emergência, mas simplesmente buscam atendimento dessa forma. Segundo Gabeira há necessidade de mais 150 postos de saúde, mas há restrições orçamentárias, daí a idéia de ampliar os horários nos que já existem.   Como os outros sabatinados pelo Grupo Estado - Marcelo Crivella (PRB), Alessandro Molon (PT) e Eduardo Paes (PMDB) -, Gabeira quer ampliar o uso do programa federal saúde da família no Rio e criticou a Cidade da Música, obra da atual gestão na Barra da Tijuca. Para Gabeira, as propostas dos candidatos a prefeito são semelhantes e o eleitor vai escolher em "quem ele confia para implementar" essas proposta.   Ele defendeu a presença de gestores nos hospitais e postos de saúde e a integração informatizada das unidades de saúde. Em relação à segurança, defendeu maior preparação e treinamento da guarda municipal, inteligência e a colocação de informações da Prefeitura à disposição das forças de segurança (estaduais e federais inclusive) e medidas como aumento da iluminação na cidade.   Outras sabatinas   O evento faz parte da série promovida pelo Grupo Estado com candidatos a prefeito no Rio e em São Paulo, com transmissão ao vivo pela TV Estadão. Marcelo Crivella (PRB), Alessandro Molon (PT) e Eduardo Paes (PMDB) já participaram da sabatina. Na quarta-feira, a candidata do DEM à Prefeitura do Rio, Solange Amaral, vai expor seus planos. Na quinta e sexta-feira, participarão Chico Alencar (PSOL) e Jandira Feghali (PC do B).   Em São Paulo, de 1º a 5 de setembro, serão sabatinados, no auditório do Grupo Estado, Marta Suplicy (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Gilberto Kassab (DEM), Paulo Maluf (PP) e Soninha Francine (PPS). O evento acaba dia 8, com Ivan Valente (PSOL). O horário é o mesmo do Rio, das 11 às 13 horas. Informações e inscrições no http://www.estadao.com.br/sabatinas/home.htm

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.