Felipe Rau/Estadão/Divulgação
Felipe Rau/Estadão/Divulgação

Magno Malta afirma que imprensa está fazendo campanha para Bolsonaro

De acordo com o senador, a grande exposição que o presidenciável passou a ter na imprensa depois do atentado serve para compensar o pouco tempo do candidato no horário eleitoral da TV

Ricardo Galhardo e Dayanne Sousa, O Estado de S.Paulo

08 Setembro 2018 | 16h29

O senador Magno Malta (PR-ES), homem forte da campanha de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência nas eleições 2018, disse neste sábado, 8, que o atentado a faca contra o presidenciável transformou "um limão em uma limonada". Segundo Malta, a grande exposição que Bolsonaro passou a ter na imprensa depois do atentado serve para compensar o pouco tempo do candidato no horário eleitoral da TV, apenas seis segundos.

"Vocês (imprensa) estão fazendo a campanha dele. Não eram seis segundos? Agora é 24 horas. Vocês estão fazendo", disse Malta.

Questionado se o atentado teve efeito político e eleitoral positivo para a campanha, ele respondeu: "Claro que não. Mas aquilo que acharam que ia converter em um mal para destruir, matar, acabar com a vida dele e matar a esperança de muita gente, esse limão acabou virando uma limonada."

Malta, que gravou um vídeo em companhia do pastor Silas Malafaia ao lado do leito de Bolsonaro na UTI do hospital Albert Einstein, minimizou o fato de a equipe médica ter restringido as visitas à mulher e filhos do candidato e proibido outras visitas. "Na verdade não havia nenhum tipo de risco. Isso tudo é ilação", disse. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.