Lula vem a SP por candidatos, mas não irá a eventos com Marta

Candidata do PT aprova ida do presidente a comícios de outros candidatos: 'Eu não tenho que ser egoísta'

CAROLINA RUHMAN, Agencia Estado

26 de setembro de 2008 | 13h51

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa neste fim de semana, na Grande São Paulo, de comícios de apoio a candidatos de Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo e São José dos Campos, mas não irá participar de eventos da campanha da candidata do PT à Prefeitura da capital, Marta Suplicy. Sem o presidente ao lado, a candidata disse que aceita dividir o apoio de Lula. "Eu não tenho que ser egoísta", afirmou Marta, logo após visitar o comércio de São Mateus, na zona leste.         Veja também:   Marta aposta em 'copiadora do Kassab' em spot na TV 'Deixem se matarem', diz Marta sobre disputa entre adversáriosVeja a conturbada aliança PSDB e DEM Especial: Perfil dos candidatos Blog: propostas dos candidatos de São Paulo na sabatina do 'Grupo Estado'Ibope: Veja números das últimas pesquisas  A candidata disse que não pretende participar dos eventos com Lula neste fim de semana. "Meu voto é aqui na capital, eu pretendo ficar por aqui", afirmou, completando: "Acho ótimo que ele dê uma força aos candidatos de outras regiões." A petista reconheceu que o presidente tem uma agenda muito cheia e pontuou que sua presença é "importante" em muitas regiões no Brasil. "Aqui nós estamos muito satisfeitos. O que nós achávamos necessário e adequado ele nem titubeou e falou que se quiséssemos que ele viesse outras vezes, ele viria."Marta disse não estar incomodada com os ataques de seu adversário do DEM, o atual prefeito Gilberto Kassab, que disse que a petista estaria se incomodando com ele, ao acusá-lo de copiar suas propostas. "Ele não tem o que falar e fica falando essas coisas", provocou. "Não tenho interesse em travar essa discussão rasteira com ele", completou.Ela evitou especular se a briga entre o candidato do PSDB à Prefeitura, Geraldo Alckmin, e o ex-governador de São Paulo Orestes Quércia (PMDB) poderia lhe render apoio do PMDB no segundo turno. Os dois ex-governadores de São Paulo entraram em um bate-boca público, com Alckmin afirmando que não buscou o apoio de Quércia e Quércia acusando-o de ter buscado. "Ele (Quércia) está numa briga com o governador Geraldo Alckmin e eu estou de fora olhando. Eu não tenho apego a essas brigas que eles têm", alfinetou a petista.Na avaliação da candidata petista, as brigas nesta reta final de primeiro turno estão aumentando e o volume das brigas vai ficando maior e está ultrapassando os limites partidários, agregando outros. "Eu não tenho a ver com essas brigas", reforçou Marta, enfatizando que tem mantido sua campanha focada em propostas.InternetMarta foi cercada hoje por crianças em Itaquera que, aos gritos, pediam "Ete, ete, ete, nós queremos internet". A proposta da petista para oferecer internet banda larga gratuita na cidade tem ajudado a animar os comícios que Marta faz na periferia. Mais cedo, a candidata falou do alto de um carro de som para moradores de São Mateus e explicou o seu projeto. Segundo ela, a idéia inicial é colocar antenas nos prédios da Prefeitura e depois expandir os pontos de acesso. De acordo com Marta, o investimento em manutenção dessas antenas será um impulso para aplicar dinheiro em capacitação profissional. "Nós vamos fazer internet banda larga", disse a petista, arrancando aplausos dos moradores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.