Lula promete negociar aliança em Fortaleza

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou ontem, em encontro com a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT) e com o presidente nacional do PT, Rui Falcão, que o PSB do Ceará respeitará a escolha do pré-candidato petista na capital cearense. O ex-presidente garantiu, também, que dará uma força na negociação para firmar aliança entre PT e o PSB do governador do Ceará, Cid Gomes.

DAIENE CARDOSO , AGÊNCIA ESTADO, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2012 | 03h14

No domingo, 300 delegados do PT vão definir o nome do partido para a disputa em Fortaleza. Com a "bênção" de Lula, Luizianne deve se reunir no dia seguinte com o governador cearense e com Falcão para discutir os termos da aliança entre PT e PSB. "Lula disse que tentará ajudar na construção dessa aliança", revelou a prefeita.

Irritada com a visita de Cid Gomes na semana passada ao ex-presidente, Luizianne veio a São Paulo explicar como vem conduzindo o processo petista na capital cearense. "Achei muito ruim estar na liderança do processo e não ter conseguido falar com o presidente antes. O governador veio e falou primeiro. Daí eu reclamei e marcaram (o encontro com Lula)", contou Luizianne, que é presidente do PT estadual.

Lula disse à prefeita que Cid Gomes apresentou uma pesquisa de intenção de voto que não apontava claramente o candidato com mais chance de vencer o pleito e que gostaria de apoiar um candidato forte. "Ele disse a Lula que estava preocupado em ter um candidato competitivo."

Preferido. Em Fortaleza, o secretário municipal de Educação, Elmano Freitas, preferido de Luizianne, disputa a indicação dos delegados petistas com o escolhido de Cid, o secretário estadual das Cidades, Camilo Santana. Acrísio Sena, presidente da Câmara de Vereadores, deixou a disputa para apoiar Elmano. Além de Elmano e Camilo, continuam no páreo o deputado federal Artur Bruno e o vereador Guilherme Sampaio.

Segundo a prefeita, Lula demonstrou "respeito ao processo interno do PT" e não deu sinais de que a cúpula do partido pretenda intervir na escolha dos delegados, mesmo com a queda de braço entre ela e o governador pela indicação do candidato petista. Na cúpula pessebista, o ex-governador Ciro Gomes mostra-se engajado em tirar o grupo de Luizianne do comando da cidade e prega a candidatura própria do PSB. "Diferentemente de outros locais no Brasil, Fortaleza está tranquila", contemporizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.