FABIO MOTTA/Estadão
FABIO MOTTA/Estadão

Lula pode não participar só da campanha de Lindbergh no Rio, diz Falcão

Em passagem pelo Estado para acertar estratégia com aliados na campanha de Dilma, presidente do PT não garante apoio exclusivo de Lula à campanha petista no Estado

Wilson Tosta, O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2014 | 18h07

Rio - O presidente nacional do PT, Rui Falcão, não garante que, no Rio, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva só vá participar da campanha do candidato petista ao governo, o senador Lindbergh Farias. Isso vai depender de como a entrada de Lula na disputa por votos afetará as campanhas locais e a relação destas com a campanha da presidente Dilma, disse Falcão.

No Estado do Rio, além de Lindbergh, apoiam Dilma o atual governador e candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão (PMDB), o ex-governador e atual deputado federal Anthony Garotinho (PR) e o senador Marcelo Crivella (PRB). "Aqui no Rio, ele (Lula) quer analisar bem o correr da eleição, para não haver nenhum desequílibrio em relação à campanha de Dilma", afirmou Falcão, que almoçou nesta sexta, 25, com Garotinho no escritório do ex-governador, na Glória (região central do Rio).

Falcão afirmou que a situação no Rio é dferente de Estados como Bahia, Minas e Pernambuco, onde existem dois campos claramente opostos, ligados a Dilma ou ao candidato tucano à Presidência Aécio Neves.

A sinalização de Falcão é mais um revés para Lindbergh, um dia após o jantar de Dilma com Pezão, que ocorreu nesta quinta em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Reservadamente, Lindbergh ficou irritado porque Dilma o preteriu ao iniciar sua campanha no Estado do Rio, preferindo estar com Pezão nesse primeiro evento. A coordenação da campanha do petista considera a participação de Lula desde o início da campanha, principalmente no horário eleitoral gratuito, como fundamental para as chances do PT na disputa pelo Palácio Guanabara. Oficialmente, porém, quando questionado sobre o evento de Dilma com Pezão, Lindbergh desejou sorte a Dilma.

Falcão, por sua vez, negou qualquer "estresse" do senador petista em relação à campanha nacional. O presidente do PT programou para esta sexta-feira uma série de reuniões com representantes das campanhas aliadas no Rio. A lista inclui, além de Garotinho, o prefeito Eduardo Paes (PMDB), Crivella (com quem iria se reunir no fim da tarde desta sexta) e o próprio Lindbergh, que tem plenária agendada para esta noite com a participação de Falcão.

O apoio da presidente a candidatos da base aliadas no Rio e em São Paulo tem provocado mal-estar nos bastidores das campanhas petistas. Na quarta, o candidato petista ao governo de São Paulo chegou a encontrar com a presidente em Brasília e fechou uma data para o primeiro evento com ela no Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesPTRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.