Lula permite que aliados usem sua imagem na eleições

Presidente estará na propaganda eleitoral dos candidatos dos 14 partidos que integram a base do governo

29 Julho 2008 | 15h56

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva quebrou o monopólio do PT no uso de sua imagem. Em reunião realizada ontem com ministros de 14 partidos que integram a coalizão governista, Lula disse que decidiu autorizar todos os candidatos de partidos aliados a reproduzir sua imagem na propaganda eleitoral.  Veja também:Conheça os candidatos nas principais capitais  Calendário eleitoral das eleições deste ano  Especial tira dúvidas do eleitor sobre as eleições   Veja as regras para as eleições municipais A decisão contraria os interesses do PT, que chegou até mesmo a recorrer à Justiça, na Bahia, para exigir exclusividade na utilização de fotos do presidente em outdoors. "O PT não pode estatizar minha imagem", afirmou Lula aos ministros. O presidente também decidiu que hoje, nas solenidades em Candeias e Salvador, quem disputa eleição, mesmo sendo aliado do Planalto, não poderá subir aos palanques. A estratégia vale para todas as outras solenidades e foi igualmente discutida em Brasília, na reunião da coordenação política. Para evitar impugnações, ficou acertado que palanques de atos administrativos não terão candidatos. "Presidente, o PT quer privatizar a sua imagem!", ironizou o ministro do Esporte, Orlando Silva (PC do B). "Privatizar não, quer estatizar", retrucou Lula. "Mas eu não vou deixar."

Mais conteúdo sobre:
eleições 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.