Amanda Perobelli/Estadão
Amanda Perobelli/Estadão

Lula participa de agenda de Haddad, e Padilha agradece

Ex-presidente tenta ajudar antigo e novo 'postes'

VALMAR HUPSEL FILHO E CARLA ARAÚJO, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2014 | 02h02

São Paulo - Pela primeira vez desde que o prefeito Fernando Haddad (PT) assumiu a Prefeitura de São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de um evento público com o pupilo. A ida faz parte da estratégia para promover a gestão, cuja aprovação está em 17%, segundo o Datafolha, e com isso tentar dar impulso ao candidato petista ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, estacionado nos 3%, pelo mesmo instituto.

A ida de Lula à inauguração de uma central mecanizada de triagem de material reciclável é o primeiro passo da tática. Amanhã, o ex-presidente acompanhará Padilha em dois eventos: uma caminhada no centro da capital, pela manhã, e a posse da nova diretoria do Sindicato dos Bancários, à noite. Depois de eleger Dilma Rousseff, em 2010, e Haddad em 2012, Lula tenta emplacar o terceiro "poste" consecutivo.

O movimento faz parte de um entendimento interno no PT, capitaneado pelo próprio Lula, de que Haddad precisa melhorar sua imagem e mostrar realizações de sua gestão. O ex-presidente disse isso ao prefeito, para que ele possa ajudar a pedir votos para Padilha. O PT avalia se e como incluir Haddad na propaganda eleitoral do candidato, a partir de agosto.

"Haddad será um bom cabo eleitoral", disse Lula ontem, em rápida entrevista. Na solenidade, o ex-presidente não discursou. Longe dos jornalistas, ele conheceu as instalações da central e preferiu dar atenção aos catadores de material reciclado, que o aplaudiam e pediam para tirar fotos com Lula.

Questionado se a presença de Lula seria uma estratégia para melhorar sua imagem, Haddad respondeu: "Vocês estão mais preocupados com isso do que eu. Agradeço, mas comigo eu mesmo me preocupo".

Agendas. O prefeito disse que Lula tentou participar de outros eventos da Prefeitura, mas só ontem foi possível conciliar as agendas. "Se eu pudesse, teria o presidente todos os dias conosco, porque ele sempre valoriza as ações da Prefeitura."

O próprio Haddad anda reorganizando a agenda. O prefeito vinha sendo cobrado pela ausência em eventos do PT - ele alegava que suas noites e fins de semana eram reservados à família. Anteontem, participou de uma plenária de Padilha, na qual exaltou pontos de sua gestão, como aconselhado por Lula, mesmo sendo aniversário de sua filha. Haddad fez o discurso e deixou o local em seguida. / COLABOROU RAFAEL ITALIANI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.