Lula jantará com cúpula do PMDB e definirá apoio na eleição

Presidente fará balanço das urnas e decidirá em quais cidades participará do 2º turno; SP é foco de atenção

Tânia Monteiro, de O Estado de S. Paulo,

08 de outubro de 2008 | 09h35

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva convidou a cúpula do PMDB para jantar no Palácio da Alvorada na noite desta quarta-feira, 8. Na pauta, uma avaliação das eleições municipais de domingo, que mostraram crescimento do partido no País e são também um dos temas da reunião do presidente com os ministros do grupo de Coordenação Política, marcada para as 9 horas, no Palácio do Planalto. Agora pela manhã, Lula aproveita para fazer um balanço mais atualizado do resultado das urnas, já com informações sobre os problemas que poderá enfrentar na base aliada por causa dos candidatos derrotados. Veja Também:Apoio de Lula a Eduardo Paes só depende de aval do PTCúpula do PT quer mudança 'radical' campanha de MartaVou esperar decisão do PT para alianças no 2º turno, diz LulaConfira o resultado eleitoral nas capitais do País As principais promessas dos candidatos Enquete: O resultado das eleições surpreendeu?    No encontro desta manhã, Lula deverá também definir algumas das cidades nas quais participará do palanque no segundo turno das eleições. No Palácio do Planalto, a preocupação é muito grande com a "onda" criada na última semana em São Paulo, que levou o prefeito Gilberto Kassab (DEM) ao primeiro lugar, no final do primeiro turno, à frente da petista Marta Suplicy, que era a favorita durante a campanha. O governo considera que a situação de Marta ficou muito complicada. A crise econômica também entrará na pauta da reunião de coordenação. Além de definir a agenda de viagens para o segundo turno, Lula receberá ainda os ministros que querem seu apoio nas eleições. Primeiro, será a vez do ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima. Ainda hoje, deverá comparecer ao Planalto o governador da Bahia, Jacques Wagner, que, apesar de ser do PT, faz um governo de aliança com o PMDB. Foram para o segundo turno, em Salvador, o peemedebista João Henrique e o petista Walter Pinheiro, e Lula já foi aconselhado a não pisar na capital baiana e não apoiar nenhum dos dois. Também na manhã desta quarta, Lula receberá o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, que é de Manaus, cidade que o presidente foi aconselhado a não visitar durante o segundo turno, jáque dois aliados da base governista estão disputando o segundo turno: Amazonino Mendes (PTB) e Serafim Correa (PSB). Alfredo Nascimento ainda não anunciou a quem apoiará no segundo turno em Manaus.A agenda de Lula desta quarta-feira está bastante movimentada. Além de participar de duas cerimônias públicas, receberá o governador de São Paulo, José Serra, às 16 horas. Serra, apesar de ser do PSDB, apoiou Kassab, em São Paulo, no primeiro turno.

Tudo o que sabemos sobre:
eleição 2008LulaPMDBMarta Suplicy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.