Lula e Eduardo Campos definirão aliança em SP, diz presidente do PT

Rui Falcão afirma que o governador, presidente do PSB, tratará a capital como um 'compromisso pessoal' com o petista

FERNANDO GALLO, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2012 | 03h05

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou ontem que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, acertaram tratar pessoalmente de uma aliança entre PT e PSB na eleição municipal de São Paulo. Falcão disse "constar" que Campos tenha manifestado a Lula sua preferência pela candidatura de Fernando Haddad.

"O governador Eduardo Campos já se comprometeu a tratar São Paulo fora de qualquer outro tipo de tratativa, quase como um compromisso pessoal dele com o presidente Lula", sustentou. "Consta que ele teria dito que é importante eleger o Haddad e que, portanto, era importante que, aqui em São Paulo, (o PSB) estivesse nessa candidatura."

Falcão afirmou não ver "hipótese de aliança do PSB com o (ex-governador José) Serra na capital", tese defendida, nos bastidores, pelo presidente do PSB paulista, Márcio França, que é secretário do governo Geraldo Alckmin. Disse ainda acreditar que PR e PSB, "pra não falar de outros partidos", estarão na chapa petista.

Lula e Campos almoçaram juntos em 23 de janeiro em São Paulo, quando trataram do tema. Uma semana antes, Lula recebeu o vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, que, segundo interlocutores, avaliou que os socialistas deveriam caminhar junto com o PT em São Paulo.

O governador de Pernambuco tem priorizado alianças que contem com a participação do PSD, do prefeito Gilberto Kassab, com quem tem um projeto de alinhamento nacional. Kassab, como se sabe, apoiará Serra.

Críticas. Após o naufrágio das conversas do PT com Kassab, Rui Falcão criticou fortemente a administração municipal. Afirmou que a cidade está "devastada", que a Prefeitura leva a cabo "políticas higienistas", e afirmou ver uma "crise muito grande" na área da saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.