Lula e Dilma estreiam juntos no programa de Haddad na TV

Russomanno (PRB) falou sobre incêndio em favelas e Serra (PSDB) repetiu o último programa; Chalita voltou a abordar o tema da segurança em horário eleitoral

Guilherme Waltenberg, da Agência Estado

12 de setembro de 2012 | 14h14

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff apareceram nesta quarta-feira, 12, pela primeira vez, no mesmo bloco do programa eleitoral gratuito na televisão do candidato do PT as prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. As falas de ambos foram repetidas, Dilma recomendou Haddad como a "pessoa certa" para mudar São Paulo e ressaltou a possibilidade de estabelecer mais parcerias com o governo federal e Lula pediu votos ao candidato. O programa foi exibido entre 13h e 13h30.

O tema principal do programa petista foi habitação e também foi uma reprise. Haddad criticou a administração do prefeito Gilberto Kassab na área. "Nunca uma prefeitura entregou tão poucas moradias como a atual", disse o candidato.

Líder nas pesquisas de intenção de votos, Celso Russomanno (PRB) mostrou em sua propaganda favelas incendiadas. O candidato afirmou que 32 favelas já pegaram fogo neste ano e incluiu depoimentos de moradores logo após o incêndio. "Eu vou fiscalizar (programas de combate a incêndio) e aí sim vai funcionar", afirmou.

José Serra, do PSDB, repetiu programa que mostra suas realizações como prefeito e governador para a área de pessoas com necessidades especiais. O tucano começou o programa parabenizando os atletas brasileiros que competiram nas Paralimpíadas e citou o centro de reabilitação Lucy Montoro e a criação da secretaria municipal da Pessoa com Deficiência.

Para auxiliar na segurança de São Paulo, o candidato Gabriel Chalita (PMDB) afirmou que pretende iluminar melhor as ruas e fazer uma central chamada "Olho Vivo", que irá monitorar, via câmeras, ruas da cidade com a participação das policias Militar e Civil, além da Guarda Civil Metropolitana. Soninha Francine, do PPS, disse que irá facilitar a burocracia para a abertura de empresas na capital. "Não quero dar um jeitinho, quero fazer as coisas direito", disse a candidata.

O candidato do PDT, Paulinho da Força, voltou a falar de sua proposta de descentralizar a cidade com a eleição direta de subprefeitos. Levy Fidelix (PRTB) também propôs a descentralização da cidade para "acabar com o trânsito". Ana Luiza (PSTU) criticou os três principais candidatos neste pleito, Serra, Russomanno e Haddad, dizendo que pertencem a partidos corruptos. Eymael (PSDC) atacou a situação da saúde em São Paulo. Anaí Caproni (PCO) usou pela primeira vez na televisão o bordão "quem bate cartão não vota em patrão". Miguel Manso (PPL) apresentou seus planos para construção de novas creches.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012SPprogramas TV

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.