Lula diz que não se arrepende 'nem um pouco' de foto com Maluf

Ex-presidente afirmou que campanha tucana 'está patinando' e disse acreditar que analistas vão se surpreender com a performance eleitoral do candidato do PT à Prefeitura, Fernando Haddad

Daiene Cardoso, da Agência Estado

25 Junho 2012 | 19h47

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira, 25, que não se arrependeu de ter posado ao lado do ex-adversário Paulo Maluf, na semana passada, no ato que selou o apoio do PP à pré-candidatura do petista Fernando Haddad à Prefeitura de São Paulo. Após cerimônia que oficializou o apoio do PCdoB à campanha de Haddad, Lula foi questionado se estava arrependido da aliança com o PP e da foto, que gerou muita polêmica e foi a responsável pela saída da deputada Luíza Erundina do posto de vice na chapa petista. Ao ser indagado, limitou-se a dizer: "Não, nem um pouco."

 

Bem humorado, Lula pautou seu discurso no evento da aliança PT-PCdoB com muitos ataques à campanha do adversário tucano José Serra. Na sua avaliação, o tucano comete um erro ao relançar sua candidatura sem ter completado o mandato na gestão municipal. E ao usar como mote a competência, vão acabar beneficiando Haddad. "Vamos ter de enfrentar nossos adversários, que são os tucanos. Estou vendo nosso adversário dizer que a competência vai vencer o novo, portanto, meu filho (Haddad), você já ganhou, porque competência ali não tem nada", provocou.

 

De acordo com Lula, as pesquisas já indicam que a campanha tucana "está patinando". "Acho que jogaram óleo na pista de patim dele", alfinetou. O petista acredita que a população lembrará que Serra deixou a administração municipal com pouco mais de um ano de governo: "Ele não pegou nem a segunda enchente e já correu." Para ele, os mesmos analistas que criticavam a então candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff, também vão se surpreender com a performance de Haddad nas urnas.

 

Ainda com a voz fraca e falha, o ex-presidente disse que até agosto (mês em que começa a ser veiculado o horário eleitoral gratuito no rádio e na TV) deve recuperar a voz e que hoje ele já conseguiu recuperar mais de 70% da mobilidade de sua perna esquerda. Ele garantiu que participará da campanha nas ruas e na TV. "Se for necessário, vou morder a canela dos adversários", disse.

 

Lula destacou a lealdade do PCdoB para com ele nos últimos anos e disse que o apoio do vereador Netinho de Paula pode ajudar Haddad a atingir os "rincões da periferia". "Acho que o Netinho pode nos ajudar a chegar no povo do gueto", aposta.

Mais conteúdo sobre:
Lula Haddad Maluf São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.