Lula diz que Marta é vítima de preconceito

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, pediu hoje, durante evento com evangélicos em São Paulo, que a candidata do PT à Prefeitura da cidade, Marta Suplicy, seja eleita e avaliou que ela tem sido "vítima de preconceito". "Estou convencido de que esta mulher sofreu uma campanha de preconceito nessa cidade justamente pelas coisas boas que fez", afirmou Lula, reforçando que ele próprio foi vítima de preconceito diversas vezes em sua vida. "Eu lembro quantas infâmias e quantas mentiras contaram a meu respeito", disse. Segundo Lula, o objetivo de governar é priorizar aqueles que mais precisam. "Todos são filhos de Deus, mas Deus olha mais para aqueles que mais precisam dele." Lula exaltou as medidas e programas tomados em seu governo, como o Bolsa Família e o Pro-Uni, e afirmou ter sido muito criticado por alguns setores da sociedade. "As pessoas não sabem o milagre da multiplicação de R$ 50 na mão de um pobre", afirmou, criticando "as pessoas que tiveram tudo na vida de mão beijada".Lula citou até a crise vivida nos Estados Unidos para pedir votos para Marta, da coligação "Uma Nova Atitude para São Paulo" (PT-PCdoB-PDT-PTN-PRB-PSB). "Para a gente vencer esta crise acho importante dar a esta companheira a oportunidade de governar essa cidade", afirmou. Segundo Lula, a crise norte-americana "é grave" e deve atingir o mundo inteiro, mas disse que ainda não atingiu o Brasil. "É uma crise de trilhões e trilhões de dólares e com a graça de Deus ela não chegou ao Brasil", afirmou, carregando no fraseado religioso. Para Lula, tem gente pedindo a Deus para a crise chegar ao País, mas reconheceu a chance dela afetar a economia brasileira. Entretanto, fez questão de deixar claro: "O Brasil nunca esteve tão preparado como está".PACO presidente prometeu ainda a continuidade dos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e da Petrobras. "Eu acho que vamos terminar o ano bem", avaliou. Ainda assim, o presidente fez um alerta para "versões terroristas" sobre a crise. "Nós vamos enfrentar do jeito que ela tem de ser enfrentada."A participação de Lula no evento de apoio a Marta com evangélicos foi acertada ontem, de última hora. Apesar do atraso de mais de uma hora para o início do evento, Lula ainda discursou por cerca de 20 minutos, porque teve de voltar hoje a Brasília para participar da comemoração de aniversário de 200 anos do Banco do Brasil (BB). A assessoria da petista negou a possibilidade de o atraso de Lula estar relacionado a uma gravação para o programa do horário eleitoral gratuito de Marta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.