Lula diz que apoiará reeleição de Dilma

Ex-presidente manda recado a governador de Pernambuco durante comício realizado em Fortaleza, onde adversário de petista é do PSB

EUGÊNIA LOPES, ENVIADA ESPECIAL / FORTALEZA, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2012 | 03h09

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou comício ontem do PT, em Fortaleza, para avisar o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, que fará campanha para a reeleição de Dilma Rousseff, em 2014. O PSB foi um dos partidos que mais cresceram no 1.º turno das eleições, alimentando as pretensões de Campos de disputar a sucessão de Dilma daqui a dois anos. Fortaleza é uma das cidades em que o PT e o PSB se enfrentam no 2.º turno, no domingo.

"Tenho que falar pouco e tomar muita água para que eu possa estar curado e, em 2014, fazer campanha para a Dilma se reeleger presidente", disse Lula, assim que iniciou seu discurso para uma multidão que lotou ontem à tarde a Praça do Ferreira, no centro de Fortaleza.

Além de mandar o recado para Campos, Lula alfinetou os irmãos Ferreira Gomes, padrinhos políticos do candidato do PSB, Roberto Cláudio. Já o petista Elmano de Freitas é aliado da prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT).

Na reta final da campanha, o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), e a prefeita não param de bater boca e trocar acusações. Cid chamou a petista de "vaidosa, arrogante, personalista", além de afirmar que ela "não gosta de trabalhar". Por sua vez, Luizianne criticou Cid por ter tirado licença do cargo para fazer campanha num momento em que o Ceará passa por uma grande seca.

No comício, a prefeita partiu para o ataque: "Fortaleza não vai suportar coronel nem filhote de coronel produzido dentro dos gabinetes". Sem citar nomes, Luizianne acusou seus detratores de machismo. "Machismo vindo daqueles que acham que Fortaleza suporta uma oligarquia familiar arrogante e prepotente. Fortaleza é uma cidade livre, insurgente e vermelha", discursou.

Também tomando o cuidado de não citar nomes, o ex-presidente Lula defendeu o governo de Luizianne ao longo dos últimos oito anos. "Tem uma parte da elite dessa cidade que critica tanto vossa excelência, e eu fico pensando por que as pessoas criticam tanto o Lula. Os empresários desse país têm que acender todo dia uma vela para Deus porque nunca ganharam tanto dinheiro no meu governo", disse Lula. "Eles não gostam de nós pelo que nós temos de ruim, mas pelo que temos de bom", concluiu.

Durante os 15 minutos de discurso, diante de uma multidão de cerca de 30 mil pessoas, segundo dados da Guarda Municipal, o ex-presidente Lula aproveitou ainda para dar uma estocada em Ciro Gomes, seu aliado, que foi prefeito e governador de Fortaleza na década de 1990.

"Fortaleza começa a aparecer como uma cidade altamente civilizada nos padrões das melhores cidades do mundo. Isso poderia ter sido feito há muito tempo. Mas os políticos não levavam em conta os pobres. Pobres só tinham valor nas eleições", afirmou o ex-presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.