Lula diz que Aécio mente e nega convite a Arminio Fraga

Lula diz que Aécio mente e nega convite a Arminio Fraga

Em nota, petista diz não ter convidado ex-presidente do Banco Central para continuar no cargo, em 2002; afirmação foi feita por Aécio durante debate na TV

JOSÉ ROBERTO CASTRO, O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2014 | 15h17

São Paulo - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou nota nesta quarta-feira, 15, para negar que tenha convidado o então presidente do Banco Central, Arminio Fraga, para continuar no cargo quando venceu as eleições de 2002. Para Lula, Aécio "mentiu no debate da TV Bandeirantes". "Nunca fiz esse convite. É lamentável um candidato falsificar fatos históricos em um debate para a Presidência da República", escreveu o ex-presidente.


A possibilidade de permanência de Arminio no posto ou a sua colaboração com o governo do PT foi noticiada algumas vezes pela imprensa durante a campanha presidencial de 2002. As reportagens informavam que o comando do PT considerava importante esta sinalização para dar credibilidade ao novo governo. A informação, porém, nunca foi confirmada oficialmente por Lula nem por Arminio. O episódio foi mencionado pelo candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, durante o primeiro confronto do segundo turno entre ele e Dilma Rousseff (PT).

Em 13 de dezembro de 2002, dia em que anunciou Henrique Meirelles como seu presidente do Banco Central, Lula agradeceu publicamente a Armínio pelo seu comportamento e o trabalho em parceria com Antônio Palocci, que chefiava a equipe de transição. "Agradeço o comportamento do atual presidente do BC, Arminio Fraga, que trabalhou com Palocci e fez o maior esforço para garantir a permanência de toda a diretoria do BC até que seja nomeada a nova", disse Lula em matéria publicada pelo Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesdebate bandarminio fraga

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.