Lula aparece de máscara após 1ª quimioterapia

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apareceu nesta quarta-feira, 9, na janela de seu apartamento, em São Bernardo do Campo, usando uma máscara cirúrgica. Diagnosticado há dez dias com um tumor na laringe, Lula concluiu no sábado o primeiro ciclo de quimioterapia para se tratar da doença. Segundo os médicos, estão previstos mais dois ciclos. Na manhã desta quinta, 10, Lula foi visto novamente.

O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2011 | 03h03

De acordo com a equipe médica, o ex-presidente vem reagindo bem ao tratamento. Mesmo assim, ele teve de adiar os planos de voltar ao trabalho, no Instituto Lula, nesta semana. Anteontem, Lula sentiu o primeiro efeito colateral da quimioterapia: a fadiga. Nos próximos dias, o ex-presidente deve perceber uma queda acentuada de cabelo, porque os fios ficam mais enfraquecidos com o tratamento.

Segundo os médicos, Lula tolerou bem a primeira sessão de quimioterapia, conseguiu receber a dose completa do tratamento e não sentiu enjoos ou reações mais graves. "Ele teve efeitos mínimos. Só o cansaço, o que é normal. Ele não teve náuseas ou qualquer outro impedimento grave", contou o cirurgião oncológico Luiz Paulo Kowalski.

Na avaliação dos médicos, a reação mínima de Lula ao tratamento é um bom sinal. "Quando o paciente consegue tolerar, ele consegue receber a dose completa, não atrasa o tratamento e isso faz muita diferença no resultado lá na frente", explicou Kowalski. Após as sessões de quimioterapia, Lula passará por sete semanas de radioterapia. / DAIENE CARDOSO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.