Livro sobre sindicalismo causa polêmica

O Tribunal de Justiça de São Paulo cassou ontem liminar de um juiz de Sorocaba que proibia a venda e distribuição do livro Companheiros - A Hora e a Vez dos Metalúrgicos de Sorocaba, que conta a história do sindicalista Wilson Fernando da Silva, o Bolinha. O livro tem apresentação inicial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

JOSÉ MARIA TOMAZELA , SOROCABA, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2013 | 02h08

Escrito pelo jornalista Carlos Araújo, ele conta a trajetória do sindicalista, morto em 2008 - que foi colega de Lula e o ajudou a organizar a Central Única dos Trabalhadores na região.

A liminar contra o livro, dada no final de dezembro, estipulava multa de R$ 1 mil por exemplar vendido ou distribuído e de R$ 10 mil para cada ato visando à divulgação do livro. O juiz da 3ª Vara Cível de Sorocaba atendia a um pedido de uma das filhas de "Bolinha", Daniela Silva Fernandes, para quem o texto feria a memória de seu pai. A mãe e dois irmãos de Daniela não a acompanharam na ação.

O relator do TJ, desembargador Flávio Abramovici, entendeu que o pedido não procedia. A ação aguarda ainda o julgamento do mérito. Estão citados o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba, que patrocinou a obra, e a editora Loja de Ideias. O livro narra 40 anos de luta sindical na cidade e a participação de Lula no processo que levou Bolinha à presidência daquele sindicato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.