Líder da Assembleia de Deus visita Bolsonaro e diz que não há clima de 'já ganhou'

O candidato do PSL à Presidência da República recebeu Silas Malafaia, que na saída disse que Bolsonaro ficará o dia todo 'quietinho e calado'; 'ele sabe que só se ganha depois que se contam os votos'

Renata Agostini, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2018 | 10h58

RIO - Candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) recebeu visita na manhã deste sábado, 27, de Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. O pastor evangélico esteve na casa do presidenciável, na Barra da Tijuca, no Rio, por cerca de vinte minutos. 

Segundo Malafaia, Bolsonaro permanecerá durante todo o dia em casa "quietinho e calado". O pastor afirmou que, na casa do candidato, não há festa nem clima de "já ganhou".

"Ele sabe que só se ganha depois que se contam os votos. (Tem de seguir) trabalhando e tudo. Tem que esperar. A eleição não é a gente que diz que está decidido. É o povo que decide no voto", disse Malafaia após o breve encontro. 

O pastor, que afirmou ter feito uma oração para Bolsonaro, disse não esperar que um eventual governo PSL seja favorável os evangélicos.

"Se a vitória de Bolsonaro for para atender anseios de evangélicos, nós somos medíocres. Evangélico é cidadão como todos que estão aí. As pautas sociais são no Congresso. Não vejo esse viés", disse Malafaia, lembrando que Bolsonaro é católico.

Influente no meio evangélico, Malafaia tem relação antiga com Bolsonaro, chegou a celebrar o casamento do deputado com a atual esposa, Michelle, que é evangélica. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.