Licitação liderada por empresa ligada à Delta é barrada

A Justiça paulista ordenou nessa segunda-feira, 11,  liminarmente, a suspensão da licitação do governo paulista para a construção de piscinões em uma Parceria Público Privada. Estimada em R$ 3,8 bilhões, a concorrência tem entre as licitantes a empresa Técnica Construções S/A, subsidiária da Delta - empreiteira declarada inidônea pela Controladoria-Geral da União (CGU).

O Estado de S.Paulo

13 de novembro de 2013 | 02h21

O objetivo da licitação, promovida pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), é a prestação de serviços no Sistema de Reservatórios de Controle de Cheias da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê. A Técnica, do Consórcio Acqua, foi classificada provisoriamente em primeiro lugar nas primeiras fases do processo.

A decisão foi tomada pela juíza Laís Helena Bresser Lang Amaral, da 2.ª Vara de Fazenda Pública, a pedido de empresas concorrentes da Técnica, para reavaliação da situação legal da Técnica.

A medida obrigará o Estado a desembolsar uma verba não prevista, já que o governo terá de fazer uma licitação emergencial - estimada em R$ 4 milhões - para a limpeza dos atuais piscinões.

Tudo o que sabemos sobre:
delta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.