Levantamento analisou 18 milhões de registros do TSE

O Estadão Dados baseou-se no registro de filiados a partidos do TSE. Após compilar 860 arquivos e mais de 18 milhões de registros, a primeira pergunta era: quando são feitas as filiações no Brasil? O passo seguinte era entender o porquê. A hipótese óbvia era de que as filiações influenciam os resultados dos pleitos para prefeitos. Para testar tal hipótese, foi usada uma ferramenta estatística chamada regressão, que ajudou a entender se as filiações influenciam o lançamento de candidaturas a prefeito e o porcentual de votos recebido. Foram considerados os 5 partidos com o maior número de prefeituras (PT, PMDB, PSDB, PSB e PP) e as eleições de 2012 e 2008. Para testar se as filiações afetam as chances de um partido ter candidatura própria, os municípios em que o partido lançou candidato nas eleições municipais anteriores não foram incluídos na análise, para evitar a distorção que candidatos à reeleição poderiam causar.

O Estado de S.Paulo

05 Janeiro 2014 | 02h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.