Lei da Ficha Limpa monopoliza debate em Sorocaba

Confronto entre candidatos da cidade paulista abordou situação de Renato Amary (PMDB) e Antonio Carlos Pannunzio (PSDB); ambos tiveram candidatura impugnada pelo TRE

José Maria Tomazela, de O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2012 | 13h21

SOROCABA - A Lei da Ficha Limpa monopolizou o primeiro debate entre os quatro candidatos à prefeitura de Sorocaba, no inerior paulista, na noite de terça-feira, 4. Os candidatos que lideram as pesquisas de intenção de voto, Renato Amary (PMDB) e Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), tiveram as candidaturas impugnadas pela Justiça Eleitoral com base na lei.

Pannunzio conseguiu reverter a situação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), mas o colegiado manteve a impugnação contra Amary, que entrou com recurso. No debate, o tucano citou a condição do concorrente, referindo-se a "alguém impugnado, sujeito a não assumir o cargo quase vença". O peemedebista respondeu que Pannunzio corria o mesmo risco, pois houvera recurso contra a decisão do TRE que tinha liberado sua candidatura.

"Estamos os dois lá no tribunal", disse. Amary lembrou o risco de haver disputa apenas entre os candidatos do PT, Iara Bernardi, e do PSOL, Raul Marcelo, respectivamente terceiro e quarto colocados nas pesquisas.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012SPSorocabaFicha Limpa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.