Legado de Lula é 'insuficiente' para reeleição, diz Falcão

O presidente do PT, Rui Falcão, disse ontem que o legado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do atual governo não é suficiente para reeleger a presidente Dilma Rousseff em 2014 e que será preciso apresentar à sociedade uma proposta que vá além da continuidade do que foi feito em três mandatos petistas.

O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2013 | 02h04

Falcão citou pesquisas que indicam que a maioria da população acredita que o Bolsa-Família será mantido mesmo que outro partido chegue ao poder. "Em parte é positivo, porque a população vê como conquista inamovível no sentido de que nenhum governo teria coragem de abolir", disse o petista, que completou: "Por outro, significa que apenas o que já fizemos não é suficiente para garantir a reeleição".

Para o presidente do PT, o legado de Lula "foi um dos principais elementos para a eleição da companheira Dilma". "Mas hoje simplesmente esse legado é insuficiente. Precisamos acenar com o futuro. Que novas propostas nós oferecemos para a sociedade para que ela veja no nosso governo não só manutenção do que foi conquistado, mas novas possibilidades de continuar avançando?", disse Falcão em seminário sobre a trajetória do PT nas cidades.

O presidente do PT defendeu, então, o que considera duas bandeiras prioritárias do partido: a reforma política, com mudanças como o financiamento público de campanhas, e a "democratização dos meios de comunicação". / LUCIANA NUNES LEAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.