Laudo sobre saúde de Jefferson vai para o STF

Com resultado da perícia realizada nessa quinta-feira, 4, o presidente da Corte, Joaquim Barbosa, vai decidir qual tipo de prisão irá cumprir o delator do mensalão

Felipe Werneck / RIO, O Estado de S.Paulo

05 Dezembro 2013 | 02h23

O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), delator do esquema do mensalão e condenado a sete anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, realizou nessa quarta-feira, 4, no Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Rio, a perícia médica que havia sido solicitada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. De acordo com o Inca, o laudo que vai apontar se Jefferson tem condições de cumprir pena no presídio ou se deverá ser encaminhado à prisão domiciliar ou hospitalar foi encaminhado ontem ao STF.

A avaliação clínica durou 1h32. Jefferson entrou e saiu do hospital sem dar entrevista, mas logo depois divulgou uma nota em que elogia os médicos nomeados pelo STF e pede "desculpas à imprensa por não atendê-la neste momento". "O que tinha que fazer pelo bem do Brasil eu já fiz. Volto a falar com vocês assim que puder", escreveu o delator em seu blog. "A pedido do meu advogado, devo permanecer em silêncio, em respeito à Justiça. Compreendo a dificuldade de vocês, mas, agora, é o melhor que posso fazer por mim", continua o texto.

Jefferson chegou ao hospital pouco antes das 8 horas. Foi indagado sobre sua expectativa em relação à perícia e disse apenas uma palavra: "Zero". Ele estava acompanhado do advogado, Marcos Pinheiro de Lemos, da mulher, Ana Lucia, e da filha, Cristiane Brasil, secretária de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida no município do Rio. Quando o ex-deputado subia a rampa da entrada principal da unidade do Inca no Santo Cristo, na zona portuária do Rio, um pequeno grupo o hostilizou, e um deles gritou: "Olha o Lalau chegando!"

Tumor. O resultado da perícia será usado pelo ministro Joaquim Barbosa para decidir sobre o pedido de prisão domiciliar feito pelo ex-deputado. Em 2012, ele foi operado para a retirada de um tumor no pâncreas. O cirurgião Rafael Albagli e os oncologistas Carlos José Andrade e Cristiano Guedes Duque são os responsáveis pelo laudo. Segundo o Inca, foi realizada uma avaliação clínica pela manhã e os três médicos iriam verificar os exames ontem à tarde.

Mais conteúdo sobre:
Mensalão Roberto Jefferson

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.