Lalau cumpre pena em casa

O ex-juiz Nicolau dos Santos Neto foi presidente do Tribunal Regional do Trabalho em São Paulo (TRT-SP) na década de 1990. Ele comandou, entre 1994 e 1998, um esquema de desvio de verbas na construção do Fórum Trabalhista, que causou um prejuízo de R$ 100 milhões aos cofres públicos.

O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2012 | 03h02

Lalau, como ficou conhecido, foi condenado a 26 anos e seis meses de cadeia por estelionato, peculato e corrupção passiva. Ele cumpre a pena em prisão domiciliar.

Em julho do ano passado, a União conseguiu recuperar R$ 55 milhões do dinheiro público desviado no escândalo. O dinheiro faz parte de um total estimado em R$ 1 bilhão da dívida atualizada do Grupo OK, do ex-senador Luiz Estevão, que superfaturou a obra durante a gestão de Lalau.

Estevão vem tentando renegociar o valor com a AGU, como forma de liberar parte dos seus bens bloqueados pela Justiça. Inicialmente a dívida foi calculada em R$ 169 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.