'Lacunas da história serão esclarecidas'

O filho de Jango teve seu nome sugerido para integrar a Comissão da Verdade.

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

19 de novembro de 2011 | 03h04

O que o sr. acha da comissão?

É uma vitória da democracia. Essa comissão, se cumprir o seu papel, vai trazer o esclarecimento de lacunas que ainda estão escondidas dentro da história. Fico muito feliz pela lembrança do meu nome. Mas há várias pessoas que sofreram muito mais do que a nossa família e que têm todas as condições de integrá-la.

A comissão pode esclarecer a morte de Jango?

Nós não pedimos o levantamento da investigação como assassinato porque, pela lei brasileira, existe a prescrição em 20 anos. Isso é responsabilidade do poder público. João Goulart é um bem imaterial da nação. Cabe não a nós, mas ao Estado brasileiro, essa investigação. Cabe à Justiça e não à comissão. / JAIR STANGLER

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.