Lacerda e Quintão aparecem tecnicamente empatados em BH

Candidato de Aécio manteve os 45% do Ibope anterior e peemedebista oscilou dois pontos, de 44% para 42%

Da Redação,

25 de outubro de 2008 | 19h10

Márcio Lacerda (PSB) aparece tecnicamente empatado com o peemedebista Leonardo Quintão na disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte, segundo pesquisa Ibope encomendada pelo Estado e pela TV Globo, divulgada neste sábado, 25, véspera da eleição. Lacerda manteve os mesmos 45% da última pesquisa, em 22 de outubro, e Quintão oscilou dois pontos para baixo, passando de 44% para 42%, dentro da margem de erro de três pontos.     Veja também: Clima de cordialidade deixa debate ameno em Belo Horizonte 'Eu prometo' traz as promessas de Marta e Kassab  Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras  Confira o resultado eleitoral nas capitais do País   Na computação dos votos válidos - que não inclui os eleitores que pretendem votar em branco ou anular -, a pesquisa Ibope apurou que Lacerda obteve 52% e Quintão, 48%. Lacerda, candidato de Aécio Neves (governador de Minas) e Fernando Pimentel (prefeito de BH), estava atrás do adversário no início do segundo turno, mas deu uma virada na última pesquisa e subiu 12 pontos. Passou de 33% para 45% das intenções de voto e alcançou Quintão, que caiu sete pontos e passou de 51% para 44%.   Brancos e nulos somam 8% e os que não sabem ou não responderam, 5%. A margem de erro é de três pontos. Foram ouvidas 1.204 pessoas entre os dias 24 e 25 de outubro. A sondagem foi registrada na 26ª Zona Eleitoral de Belo Horizonte, sob o registro 80722/08.   No primeiro turno, quem ficou na dianteira foi o candidato do PSB, por uma pequena margem: 43,59% a 41,26%. O desempenho de Quintão surpreendeu, pois uma pesquisa Ibope divulgada na véspera da votação do primeiro turno indicava que ele estava oito pontos atrás do adversário. O levantamento, porém, captou a tendência de ascensão do peemedebista, cujos índices de intenção de voto haviam subido de 20% para 31% nas duas semanas anteriores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.