Lacerda comemora e Quintão minimiza números do Ibope

Os candidatos a prefeito de Belo Horizonte reagiram hoje de forma distinta aos números do Ibope, que apontaram empate técnico entre Márcio Lacerda (PSB) e Leonardo Quintão (PMDB) na reta final da campanha. Enquanto Lacerda comemorou a nova reviravolta na disputa e prevê vitória certa caso mantenha-se o atual cenário, Quintão procurou desqualificar o resultado em que perdeu 18 pontos porcentuais em uma semana. O quadro já era esperado pelas duas campanhas, que fazem levantamentos próprios diários. "Estamos muito otimistas porque os resultados dos números de ontem, que refletem a situação na segunda e na terça, está mostrando um crescimento contínuo da nossa vantagem sobre ele", disse o socialista. "Se continuarmos nessa taxa de dois pontos percentuais por dia, que vem acontecendo desde o início do segundo turno, a vitória certamente será nossa." O candidato do PMDB, por sua vez, procurou minimizar o resultado do levantamento. "Não é pesquisa que vota. Quem vota é gente", afirmou. "Estou bastante tranqüilo. A pesquisa que eu tenho é bem diferente dessa. Nós vamos para a eleição, porque a eleição não está decidida." Valério A Justiça Eleitoral determinou a proibição da veiculação da propaganda de TV da campanha de Quintão que mostra um trecho do depoimento de Marcos Valério Fernandes de Souza na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Correios, no qual o empresário apontado como o operador do mensalão cita o nome de Lacerda. O juiz Octavio Augusto De Nigris Boccalini concedeu liminar, atendendo a pedido da coligação "Aliança Por BH". "Verifica-se que a alternância das palavras ditas por Lacerda e por Marcos Valério dão ensejo ao confronto de afirmações, tornando possível associar um a outro", observou o juiz na sentença. Segundo ele, no vídeo, "não se cuidou de demonstrar o resultado final das investigações feitas pela CPMI dos Correios, que inocentaram Márcio Lacerda de participação no referido esquema".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.