Kassab vai recorrer de decisão sobre cheque do Metrô

O prefeito de São Paulo e candidato à reeleição Gilberto Kassab, do DEM, disse hoje que vai recorrer da decisão da Justiça Eleitoral que impôs à sua campanha multa de R$ 5.320,50 por uso da máquina pública. A 1ª Zona Eleitoral julgou ontem o pedido de impugnação da candidatura do democrata, impetrado pela coligação da adversária do PT, Marta Suplicy. A petista apontava uso da máquina em uma cerimônia para repasse de verbas da Prefeitura para o Metrô. No evento, Kassab entregou ao governador José Serra (PSDB) um grande cheque simbólico de R$ 198 milhões.Questionado se estava aliviado com a decisão, Kassab respondeu: "Não é aliviado que me sinto. A questão aconteceu por não terem chegado os esclarecimentos do Metrô a tempo (à Justiça)." O prefeito demonstrou confiança de que as instâncias superiores da Justiça Eleitoral o liberarão da multa. "Mesmo essa multa, que parece irrelevante, tenho certeza que não vamos pagar, porque chegando os esclarecimentos adicionais, vai ficar claro que aquele era um evento eminentemente administrativo", disse. Kassab reafirmou achar importante a realização do evento. "Era um momento administrativo que merecia sim uma solenidade, afinal de contas eram recursos dos paulistanos sendo transferidos para o governo do Estado, depois de 30 anos (sem investimentos da Prefeitura no Metrô)."Salto altoO candidato do DEM reagiu com tranqüilidade ao conselho dado ontem por sua adversária para que tomasse cuidado com o "salto alto". Aproveitou para alfinetar a petista, lembrando a ela também a importância de ter humildade. "Ela tem toda razão. Tanto ela quanto eu temos que ter muita humildade, porque as eleições acontecem no domingo. A minha campanha tem tido essa postura."Seguindo o tom "propositivo" que sempre promete à sua campanha, Kassab evitou comentar a estratégia que irá utilizar no debate da TV Globo, hoje à noite. Adiantou apenas que vai apresentar "muitas propostas". Mesmo no dia do último debate na televisão, Kassab manteve a agenda de prefeito e candidato. Pela manhã, ele vistoriou um telecentro na zona leste da capital e seguiu para uma caminhada no bairro do Tatuapé. "À tarde, vou fazer um pouco de leituras para relembrar alguns dados da nossa administração", afirmou. Durante a visita ao telecentro da Vila Jacuí, o 300º criado pela Prefeitura, Kassab prometeu encerrar uma eventual futura gestão com 600 centros para inclusão digital. Como o telecentro funcionava junto a um centro de educação nutricional de uma organização não-governamental (ONG) parceira, o prefeito aproveitou para visitar salas de aula. Foi recebido pelas crianças com abraços e beijos. Algumas delas contaram a Kassab que o assistem todos os dias na televisão e cantaram para o candidato seus jingles de campanha. Apesar de estar em agenda oficial, Kassab sorriu e fez brincadeiras com bordões de campanha. Para se despedir das crianças, bateu continência, gesto característico de sua campanha na TV e soltou: "Vamos trabalhar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.