Kassab: PT comete 'equívoco' ao citar vida pessoal

O prefeito e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM), classificou hoje de "grande equívoco" a inserção publicitária de sua adversária nesta campanha, a petista Marta Suplicy, que explora sua vida pessoal ao questionar ao eleitor se ele conhece o passado político e pessoal de Kassab, perguntando se ele é casado ou tem filhos. Solteiro e sem filhos, aos 48 anos, Kassab minimizou a importância da vida pessoal do candidato nas eleições. "Se é solteiro, viúvo, divorciado, se tem filhos ou não, é questão de foro íntimo. O importante é o preparo, a integridade, o caráter", afirmou. "Não é a vida pessoal que define se a pessoa é mais bem preparada ou não para administrar São Paulo."Apesar de insistir na importância de propostas, Kassab revidou as críticas de Marta com o chamado escândalo do mensalão, que atingiu o governo federal e o comando do PT em 2005. Antes de vistoriar obras da Prefeitura na zona leste da capital, Kassab criticou: "As pessoas têm de refletir bastante antes de falar. Foi apenas uma lembrança a ela (Marta) de que seu braço direito, Monica Valente, é esposa do Delúbio, que é sócio de Marcos Valério." Valério e Delúbio estiveram envolvidos no caso do mensalão.O candidato do DEM evitou tecer comentários a respeito da campanha mais agressiva adotada por sua adversária, mas fez questão de salientar: "Espero que a candidata Marta faça uma reflexão e perceba que a população de São Paulo quer conhecer propostas delas e relembrar como foi sua gestão."VistoriaComo acontece nas vistorias de Kassab na periferia, a população de São Miguel Paulista marcou presença no evento de hoje. Cerca de 70 pessoas esperaram pacientemente a chegada do prefeito, que se atrasou em uma hora. Crianças e mulheres disputavam um lugar ao lado de Kassab. Apesar do clima de simpatia, houve quem dirigisse críticas ao prefeito. Uma mulher reclamou da falta de pediatras em uma unidade de saúde da Prefeitura. Sorrindo, Kassab respondeu "Vai lá hoje ver se tem."Depois de caminhar por 15 minutos em um trecho da rua recém asfaltada, Kassab entrou no carro e seus assessores tiveram de afastar pessoas que cercavam o automóvel para que ele pudesse partir. Diante dos apelos de uma mulher, no entanto, Kassab abriu a porta do carro e posou para fotografias com o filho dela sentado no colo. Outras quatro crianças aproveitaram o momento para também serem fotografadas junto ao prefeito.ApoioUm novo cabo eleitoral de Kassab estreou hoje na campanha do democrata - o vereador do PP Fauzi Hamuche. Presença fiel ao lado do candidato do PP, Paulo Maluf, no 1º turno, Hamuche agora promete pedir votos para Kassab. A primeira aparição do vereador aconteceu no início da tarde de hoje em evento do Sindicato dos Motoboys, na Santa Cecília, região central."Apóio Kassab em meu nome e em nome do partido", afirmou Hamuche, com o adesivo do democrata colado no peito. "Dr. Paulo decidiu pela neutralidade partidária, mas o voto pessoal dele deve ser para Kassab." Mesmo negando qualquer relação com Maluf, a quem Marta tenta colar Kassab, o prefeito não mostrou contrariedade diante do novo acompanhante.Acompanhado pelo secretário municipal dos Transportes, Alexandre de Moraes, Kassab foi recebido por cerca de 30 motoboys em frente ao sindicato da categoria. Ganhou uma jaqueta de motoqueiro e a vestiu imediatamente, completando o visual com um capacete prateado. O presidente da entidade, Gilberto Almeida, elogiou a gestão do prefeito e declarou o apoio do sindicato a Kassab. O candidato devolveu os elogios e se comprometeu a ler com atenção um documento com pedidos entregue por Almeida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.