Kassab oferece vitória a Serra

São Paulo, 26 - O prefeito reeleito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), dedicou hoje ao governador José Serra (PSDB) a vitória nas urnas. Em declarações num hotel do centro da capital paulista, Kassab reiterou que Serra é também vitorioso nessa eleições. Serra classificou a participação na gestão de Kassab como uma "sociedade". "Fui sócio administrativo de Gilberto Kassab, seja porque comecei o governo, seja porque cooperei com o governador, mas todos os votos foram do Kassab."Longe de admitirem arranjos políticos para o pleito de 2010, eles atribuíram o bom resultado na votação à aprovação do plano de governo para a Prefeitura, iniciado por Serra em 2004 e conduzido por Kassab desde 2006. O prefeito reeleito de São Paulo usou um tom emotivo ao falar sobre a relação com o governador de São Paulo. "Nesses quatro anos, tive uma grande perda, minha mãe, mas ganhei um grande amigo e líder, José Serra. Dedico a ele essa vitória." Sobre se o governador saía vitorioso dessa eleição, mesmo não sendo candidato, eles divergiram. Com modéstia, Serra disse que "grande vitorioso foi o programa de governo" e que o resultado das urnas reforça a aliança com o DEM, mas disse que ainda falta tempo para discutir 2010.Já Kassab foi direto. "Ele (Serra) é o grande vitorioso, junto com a excelente equipe que temos." O governador, no entanto, negou que o principal antagonista nesta eleição, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, tenha saído derrotado. "Lula não foi derrotado em São Paulo, ele não foi candidato." Serra criticou, sem citar exemplos, os partidos que buscam o "monopólio" das administrações públicas no País. O governador paulista disse que o quadro nacional dos prefeitos eleitos mostrou "que o povo não quer que nenhuma força tenha o monopólio do poder". "O monopólio perdeu e aqueles que sonham com monopólio, também." Serra disse que a parceria entre governo e Prefeitura de São Paulo deve continuar, e encerrou o discurso dizendo: "Kassab, conte conosco, vamos estar juntos de novo", apertando a mão dele, que lhe deu um abraço.AliançasO prefeito reeleito de São Paulo elogiou e agradeceu às legendas coligadas que o apoiaram nessa eleição, mas evitou falar na distribuição de cargos a novos aliados, como o PMDB. "A única expectativa dos aliados é estar aqui daqui a quatro anos, recebendo cumprimentos por um bom governo. Se puder, continuo com todos os secretários, que são excelentes." Kassab afirmou ainda que não haverá grandes alterações no próximo mandato. "Não esperem grandes alterações ou medidas de impacto."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.