Kassab: 'Marta preferiu construir CEU a acabar com sala de lata'

Candidato do DEM evitou comentar acusações de Geraldo Alckmin e disse que 'bate em todos' sobre metrô

Andréia Sadi, do estadao.com.br,

24 de setembro de 2008 | 20h24

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), criticou nesta quarta-feira, 24, seus antecessores sobre a falta de investimentos no metrô de São Paulo, a gestão da candidata do PT, Marta Suplicy, e evitou comentar as acusações de Geraldo Alckmin. Durante entrevista na rádio Eldorado, o candidato do DEM disse que não quer copiar a candidata "graças a Deus", em resposta à acusação da petista de que ele seria "papagaio". E atacou a gestão da ex-ministra do Turismo, ao dizer que ela preferiu construir Centro Educacional Unificado (CEUS) a acabar com "escolas e salas de lata."   Veja também: Veja a cronologia da briga entre Alckmin e Kassab Especial: Perfil dos candidatos  Blog: propostas dos candidatos de São Paulo na sabatina do 'Grupo Estado' Marta tem 37%; Alckmin e Kassab estão empatados, diz pesquisa Ibope: Veja números das últimas pesquisas    "Eu não tenho dificuldade em continuar o que é bom. O CEU é bom, a ex-prefeita construiu 21 eu construí 25, Eu não quero copiar o que ela fez, raças a Deus, porque ela deixou escola de lata, sala de lata. Ela ficou quatro anos lá e preferiu fazer CEU e deixar criança estudando em escola de lata, sala de lata. Eu não , primeiro acabei com as escolas de lata e depois comecei a fazer escolas e também CEUS ,para acabar com terceiro turno. E vou acabar com isso", disse.     Durante a entrevista, Kassab reiterou que seu governo "é, sim, tucano" e citou seus principais aliados do PSDB dentro da Prefeitura. "Tenho muito orgulho de estar ao lado de secretários como o Clóvis Carvalho (Governo), o Walter Feldman (Esportes) e Caio Carvalho (Turismo)", mencionou.   Evitou, no entanto, responder aos ataques do candidato Geraldo Alckmin.   Sobre um convite ao tucano para compor sua gestão, caso eleito, explicou:  "Tenho dito que seria muita pretensão (minha) discutir o segundo turno sem acabar o primeiro turno. Seria um desrespeito ao eleitor."     O prefeito criticou a falta de investimento no metrô em outras gestões e disse que "bate em todos" nesta questão. "Desde que a administração do metrô foi transferida para o governo do Estado, nenhum prefeito investiu no metrô e eu estou mostrando que pode. Estou investindo um bilhão no metrô. A prioridade viária é o metrô. Já reservei um bilhão para o metrô e na próxima gestão vou gastar mais um bilhão."  

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2008Gilberto KassabDEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.