Kassab evita polemizar com Alckmin e centra ataques em Marta

Candidato do DEM ironizou Marta e disse que ela o superou apenas na criação de taxas e impostos

Anne Warth, Agência Estado

17 de setembro de 2008 | 18h06

Com forte ascensão nas últimas pesquisas eleitorais, o prefeito de São Paulo e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM), tem evitado a todo custo polemizar com os adversários, mas centra seus poucos ataques na ex-prefeita e candidata Marta Suplicy (PT). Ao visitar nesta quarta-feira, 17, as obras do CEU Capão Redondo, que será inaugurado em dezembro, Kassab respondeu às críticas de Marta, que o acusa de copiar o projeto dos CEUs, iniciado em sua gestão. Veja também:Especial: Perfil dos candidatos Blog: propostas dos candidatos de São Paulo na sabatina do 'Grupo Estado'Radicalização de Alckmin preocupa cúpula tucanaAlckmin volta a centrar ataques em Kassab na TVNo rádio, Marta reforça parceria com Lula e DilmaCampanha de Alckmin fica mais agressiva contra rivaisVocê vai acompanhar o horário eleitoral para definir seu candidato ?   "Os CEUs são um projeto que se iniciou na gestão de Marta, aliás, cópia do projeto do ex-governador do Rio de Janeiro Leonel Brizola", disse ele. "Além disso, ela construiu 21 CEUs, nós estamos construindo 25." Ao lembrar os desafios que lançou para a ex-prefeita na campanha eleitoral, comparando qual dos dois fez mais pela cidade nas mais diversas áreas, Kassab ironizou Marta e disse que ela o superou em apenas um tema: na criação de taxas e impostos. "A questão não é pessoal. Inclusive lançamos uma série de desafios e ela ganhou apenas um: taxas. Criou mais taxas e impostos que a gente", disse. Para Kassab, Marta é incoerente. "Ela prometeu que não irá criar mais taxas, porém deveria por coerência estar em Brasília defendendo que seu partido não criasse mais impostos. No Senado e na Câmara, os parlamentares do PT estão defendendo a criação de um novo imposto e eu não a vejo, por coerência, defender que seu partido fique contra a proposta", declarou. Kassab evitou polemizar com o tucano Geraldo Alckmin, que considera a campanha do candidato do DEM oportunista ao tentar colar sua imagem ao PSDB. Também não respondeu às críticas do ex-prefeito Celso Pitta, que acusou Kassab de ingratidão, depois que o atual prefeito disse se arrepender de ter feito parte de sua gestão. "A minha preocupação é administrar a cidade de São Paulo, conversar com os eleitores paulistanos, não é a campanha dos adversários. Volto a insistir que nesta eleição é fundamental que apresentemos propostas para a cidade", respondeu. Kassab afirmou ter construído 218 escolas durante sua gestão, entre elas 25 CEUs. "É muito gratificante estar construindo 218 escolas para acabar com as escolas de lata. Com a conclusão dessas obras, vamos acabar com o terceiro turno, o turno da fome", sustentou. Kassab disse que sua meta, se reeleito, é que todas as crianças passem sete horas por dia nas escolas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.