Kassab destaca 'continuidade' e evita falar de projeção nacional

Prefeito reeleito diz que manterá parceria com Lula e Serra e que secretarias terão apenas mudanças 'rotineiras'

Bianca Pinto Lima, do estadao.com.br,

27 de outubro de 2008 | 08h36

O prefeito reeleito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), afirmou em entrevista à Rádio Eldorado nesta segunda-feira, 27, que dará continuidade ao plano de governo iniciado pelo atual governador José Serra (PSDB). Questionado se a vitória na capital paulista o projeta como político de importância nacional, Kassab afirmou que tem consciência do peso político da cidade no cenário brasileiro, mas desconversou: "O mais importante agora é o compromisso para fazer uma boa gestão". Sobre as mudanças nas secretarias, o prefeito disse que serão feitas apenas "alterações rotineiras".     Veja também: TV Estadão: Assista a análises e entrevistas Blog da Eleição: Confira os principais momentos da apuração   Mapa eleitoral do 2.º turno  PMDB leva maior número de prefeituras e será a 'noiva' de 2010 Kassab sai vitorioso e ficará mais 4 anos na Prefeitura de SP Galeria de fotos: 'O dia de Marta' Em disputa apertada, Paes vence Gabeira no Rio Márcio Lacerda, do PSB, é eleito prefeito Geografia do voto: desempenho dos partidos no País  Cobertura completa das eleições 2008 Eu prometo: Veja as promessas de campanha dos candidatos   Eleito com 60,72% dos votos válidos, Kassab disse que manterá no próximo mandato a parceria com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e com o governador Serra. "O relacionamento tem sido muito correto e manterá o mesmo tom. Com o presidente, o governador e eu trabalhando juntos." Kassab também destacou o trabalho realizado em conjunto com o tucano e a "excelente relação pessoal" que eles mantêm.     O prefeito garantiu ainda que não haverá aumento da passagem de ônibus em 2009. "Já encaminhei o Orçamento e nele está previsto que não haverá aumento de ônibus." Segundo Kassab, a arrecadação aumentou na cidade principalmente em função do combate à sonegação e não por meio do aumento de taxas. "Imagino continuar contando com uma boa receita."    O candidato do DEM obteve melhores números na disputa do último domingo do que seus dois antecessores que saíram vitoriosos em 2000 e 2004, tanto em termos absolutos quanto em uma comparação relativa. Em 2000, a candidata do PT, Marta Suplicy, saiu vitoriosa com 58,51% das escolhas. Há quatro anos, o tucano José Serra levou a vaga na Prefeitura com 54,86% dos votos.

Tudo o que sabemos sobre:
KassabDEMSão Pauloeleições 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.