Kassab buscou aliados regionais

Gilberto Kassab ainda era prefeito de São Paulo pelo DEM quando anunciou oficialmente, em março de 2011, a criação do PSD e o começo da coleta de assinaturas para formalizar o partido. Com uma estrutura capilar formada por caciques políticos regionais, o avanço foi rápido.

O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2013 | 02h11

Já em junho daquele ano, Kassab anunciou pelo Twitter que tinha coletado mais de 1,2 milhão de assinaturas. Apesar da velocidade, o processo de validação das fichas nos cartórios eleitorais foi marcado por suspeitas de fraudes. No dia 24 de agosto, o PSD pediu o registro no TSE com mais de 500 mil assinaturas certificadas. O grupo, no entanto, tinha criado apenas um dos 9 diretórios estaduais exigidos pela lei.

No dia 27 de setembro, o TSE concedeu o registro ao PSD. O prazo de filiação para quem quisesse disputar a eleição de 2012 terminava em 7 de outubro de 2011. Com 45 deputados federais, o PSD é hoje a quarta maior bancada da Câmara. Embora se diga independente, o partido tem engrossado a base da presidente Dilma Rousseff.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.