Justiça proíbe DEM de citar mensalão em propaganda eleitoral em Salvador

Os programas da coligação liderada pelo DEM em Salvador, que tem como candidato à prefeitura ACM Neto, estão proibidos de mencionar ou fazer referência ao julgamento do mensalão, em curso no Supremo Tribunal Federal. A decisão, tomada no fim de semana pelo juiz Eduardo Afonso Maia Caricchio, da 12.ª Zona Eleitoral, acolheu pedido da campanha de Nelson Pelegrino (PT) e concedeu direito de resposta de 6 minutos à coligação petista. Desde que Pelegrino passou a usar o vídeo de ACM Neto prometendo "dar uma surra" no então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o DEM começou a citar o mensalão, encerrando seus programas com uma homenagem ao ministro do STF Joaquim Barbosa, relator do processo. / TIAGO DÉCIMO

O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2012 | 03h04

Mais conteúdo sobre:
eleições 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.