Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Justiça Eleitoral manda apreender material de campanha de Russomanno

Pela legislação, nome do vice Marcos da Costa tinha que ter ao menos 30% do tamanho do nome do candidato nas peças

Paula Reverbel, O Estado de S.Paulo

03 de novembro de 2020 | 13h50

A Justiça Eleitoral determinou na noite dessa segunda-feira, 2, o recolhimento de material de campanha do deputado federal Celso Russomanno (Republicanos), candidato à Prefeitura de São Paulo, por propaganda irregular. De acordo com o juiz Emílio Migliano Neto, da 2ª Zona Eleitoral de São Paulo, o material impresso violou uma regra segundo a qual o nome do candidato a vice, Marcos da Costa (PTB), na chapa deve ter ao menos 30% do tamanho do titular.

A decisão, dada em caráter liminar, já tem que ser cumprida. Quem ingressou com a ação foi o advogado do Movimento Brasil Livre (MBL) Rubens Nunes, candidato a vereador pelo Patriota, partido do candidato à Prefeitura Arthur do Val. A informação foi antecipada pela colunista Bela Megale, do jornal O Globo, e confirmada pelo Estadão

Para Entender

Calendário Estadão

As datas, definições partidárias, candidaturas e a cobertura especial do jornal das campanhas pelo País e nos Estados Unidos

De acordo com Nunes, ele conta com uma força-tarefa nesta terça-feira, dia 3, para se certificar que a decisão está sendo cumprida pelo adversário. Caso haja material irregular circulando, a campanha de Russomanno poderá ser multada.

Advogado responsável pela equipe de Russomanno, Arthur Rollo afirma que o material em questão já havia sido distribuído e as peças impressas atualmente estão seguindo a legislação. Assim, informou, não há consequência prática para a campanha.

Ex-presidente da seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP), Marcos da Costa acompanhou Russomanno nas agendas de campanha nesta terça-feira. O candidato  sugeriu que a vacina contra o novo coronavírus deve ser testada em quem já está doente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.