Justiça da BA dá direito de resposta a Pelegrino

Artigo da revista 'Veja' diz que dono da OAS teria aceitado doar para campanha de petista em troca de liberação de documentação

Tiago Décimo, de O Estado de S. Paulo

28 de setembro de 2012 | 18h29

A Justiça Eleitoral da Bahia acolheu pedido da coordenação de campanha do candidato petista à Prefeitura de Salvador, Nelson Pelegrino, e concedeu ao candidato um espaço na coluna Holofote, da revista Veja, da Editora Abril, como "direito de resposta" a uma nota publicada no espaço, na semana passada. De acordo com a decisão, a resposta deve ser publicada na próxima edição da publicação.

O texto da revista informava que o dono da construtora OAS, César Mata Pires, havia aceitado fazer doação para a campanha do petista em troca da liberação da documentação para a construção de um condomínio com 6 mil unidades na cidade. Ainda segundo a nota, Pires teria procurado antes o candidato do DEM, ACM Neto, para o acordo, mas não teria obtido sucesso. Pires é casado com Tereza Mata Pires, filha do senador Antônio Carlos Magalhães (morto em 2007) e tia de ACM Neto.

Pelegrino nega que o acordo tenha sido feito e a juíza Maria de Lourdes Oliveira Araújo, da 5ª Zona Eleitoral de Salvador, entendeu que a nota beneficiava Neto, "na medida em que ultrapassa os limites de informação imparcial ou de mera crítica, tanto por afirmar o que não prova, como por passar um recado subliminar sobre qual candidato reputa melhor", como escreveu na sentença. "A leitura aproxima a nota de uma disfarçada propaganda".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.