Justiça barra uso de vídeo de ACM Neto em plenário

Campanha de Nelson Pelegrino em Salvador reproduziu imagem em que adversário disse que 'daria uma surra' em Lula

TIAGO DÉCIMO , SALVADOR , O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2012 | 03h05

A coordenação de campanha da candidatura do deputado ACM Neto (DEM) à Prefeitura de Salvador obteve na Justiça a retirada, da propaganda eleitoral do petista Nelson Pelegrino, do vídeo e do áudio de trecho de um discurso que Neto fez em 2005, na Câmara, no qual dizia que daria "uma surra no presidente da República" - à época, Luiz Inácio Lula da Silva.

As imagens vinham sendo usadas pela campanha do petista Nelson Pelegrino desde a semana passada e a fala de Neto foi citada pelo ex-presidente Lula em comício realizado na capital baiana, na sexta-feira. No palanque, Lula disse que "se esse cidadão (Neto) teve a coragem de dizer que queria bater no presidente, imagine o que ele não vai fazer com um camelô de Salvador."

Na liminar, o juiz eleitoral Paulo Casali Bahia alega "desvirtuamento do contexto" do trecho exibido na campanha petista, para "transmitir ao eleitorado a ideia de que o impetrante seria capaz de praticar atos de agressão contra qualquer pessoa, sem qualquer justificativa ou fundamento". Antes da decisão, ACM Neto vinha ocupando parte de seu horário na TV para justificar a ameaça. "O discurso foi feito há sete anos, na época em que eu estava investigando o mensalão e minha família estava sendo ameaçada pelo governo do PT."

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.