Juiz proíbe governo de fazer propaganda

Juiz da 2.ª Zona Eleitoral acolheu representação da Coligação Construindo e Gerando Emprego e suspendeu a propaganda institucional do governo do Amapá. A coligação tem como candidato à reeleição Roberto Góes (PDT), preso em 2010 na Operação Mãos Limpas. O juiz entendeu que a propaganda institucional faz campanha para Cristina Almeida, candidata pelo PSB. / ALCINÉA CAVALCANTE, ESPECIAL PARA O ESTADO

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.