Juiz manda apreender jornal por pesquisa irregular em Jundiaí

Magistrado entendeu que pesquisa de intenção de votos publicada pelo Jornal da Cidade estava irregular

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2016 | 17h11

SOROCABA - O juiz eleitoral Jefferson Barbin Torelli mandou apreender todos os exemplares da edição de domingo (11) do Jornal da Cidade, de Jundiaí, no interior de São Paulo. O jornal publicava com destaque uma pesquisa sobre intenção de votos na campanha à Prefeitura da cidade, mas o magistrado entendeu que a publicação estava irregular. Seis chapas concorrem à prefeitura, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Conforme a decisão, ao fazer o registro da pesquisa, os responsáveis não indicaram as regiões e os bairros onde a consulta foi feita, o que é exigido pela legislação eleitoral. Na sexta-feira, 9, o juiz acatou representação sobre a irregularidade e expediu liminar impedindo que a pesquisa fosse publicada até análise final do caso.

Segundo o cartório eleitoral, a empresa jornalística foi notificada no sábado, 10. Mesmo assim, a edição impressa com a pesquisa começou a ser distribuída no domingo. Oficiais de justiça, com apoio da Guarda Civil Municipal, foram mobilizados para apreender os exemplares na gráfica e nas bancas espalhadas pela cidade. O Jornal da Cidade e o Instituto Erica Regina Análise e Pesquisa, que fez a pesquisa, foram notificados para dar explicações à Justiça em 48 horas, sob pena de multa.

O Jornal da Cidade informou, através de sua advogada, que a publicação era legítima e atendia ao que exige a lei eleitoral. A advogada entrou com recurso e aguardava julgamento no fim da tarde desta segunda-feira, 12. A reportagem não conseguiu contato com o Instituto que realizou a pesquisa, que tem sede em Sorocaba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.