Jovem é preso em SP por depredar 2 urnas

Ao todo, foram oito prisões em todo o Estado, contra 19 no primeiro turno; 340 urnas eletrônicas foram substituídas

Mateus Coutinho, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 18h01

O segundo turno das eleições presidenciais no Estado de São Paulo teve menos problemas com urnas e prisões do que no primeiro turno. Um jovem de 18 anos foi preso em Perus, na zona oeste da capital, por depredar a tela de duas urnas a murros. Os equipamentos travaram, mas, segundo o TRE-SP, a memória poderá ser recuperada, sem prejudicar a contagem dos votos.

O rapaz foi levado para a 46ª DP (Perus) para prestar depoimento. Ele poderá pegar de cinco a dez anos de prisão. Ao todo, foram registradas oito prisões no Estado, contra 19 no primeiro turno.

Foram 340 urnas substituídas em todo o Estado, o equivalente a 0,38% de todas as 90.026 urnas eletrônicas. Apenas uma delas foi substituída para votação manual, devido a problemas técnicos, e os dados da votação serão recuperados diretamente da memória interna do equipamento. No primeiro turno foram substituídas 541 urnas no Estado.

"Embora tenham ocorrido pequenos incidentes, eles não podem interferir no trabalho de votação feito hoje", ressaltou o presidente da corte, desembargador Antonio Carlos Mathias Coltro.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõessão paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.